22/12/2016 às 16h00min - Atualizada em 22/12/2016 às 16h00min

“Lixeira na ponte da avenida só pode ser teimosia”, diz leitora

Edição: Luiz Otávio Meneghite
Os três latões não contêm o lixo que cai abaixo da ponte
A leitora identificada pelas iniciais M.J.C.A. enviou mensagem via facebook à redação do jornal Leopoldinense manifestando toda a sua indignação com o que ela chamou de ‘teimosia’ da fiscalização municipal responsável pela limpeza pública da cidade de Leopoldina.

“O que passo a relatar para vocês do jornal tem acontecido em vários pontos da cidade onde existem tambores de latão utilizados como depósitos de lixo. Esses latões são colocados pela própria prefeitura e não suportam todo o lixo neles colocado durante o intervalo entre as coletas. O exemplo mais afrontoso é o da ponte da avenida Getúlio Vargas, onde três latões recebem lixo de algumas residências de um condomínio existente nas imediações e de bares e lanchonetes dali de perto, além de oficinas e outros pontos comerciais da vizinhança. Os latões são revirados por catadores de recicláveis e boa parte do lixo cai no chão e abaixo da ponte revelando a origem do descarte. Trata-se de copos descartáveis, embalagens de lanches e até mesmo restos de comida. O resultado é a  transformação do local em criadouro de Aedes Aegypti que colocam em risco a saúde das pessoas. Vocês mesmo do jornal publicaram recentemente uma matéria dizendo que Leopoldina estaria em alerta de risco contra a dengue, zika e chikungunha. Como não percebo nenhuma atitude prática das autoridades (in)competentes ouso sugerir que o poder público retire daquele local os famigerados latões e obrigue cada comerciante daquela área a ter sua própria lixeira, cada uma na sua porta. Acredito que assim, aquela imagem vai ter um fim. Só pode ser teimosia de todos os envolvidos, tanto de quem pratica a infração quanto de quem tem que fiscalizar e não age”, encerra a indignada leitora que se identificou junto à redação mas pediu que seu nome não fosse revelado pelo fato de morar ali perto e conviver com alguns dos infratores. Todavia, ela autorizou a utilização de suas iniciais. As fotos foram feitas pela equipe do jornal a pedido da leitora.
Tambores como estes existem em vários pontos da cidade
Pelo conteúdo dá para identificar a origem do lixo
No chão embalagem, gordura e restos de alimentos

As críticas, sugestões e elogios podem ser enviados ao jornal pelos e-mail’s: [email protected][email protected] e [email protected]
A identidade das pessoas só serão reveladas com a devida autorização.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »