11/04/2017 às 08h27min - Atualizada em 11/04/2017 às 08h27min

Você aceita que a Previdência Social privilegie alguma categoria?

Desde que veio a público a intenção do governo federal de introduzir modificações no Regime da Previdência Social, as mais diversas categorias profissionais se mobilizaram no sentido proteger os direitos adquiridos. Nesse meio se destacam os funcionários de todas as esferas do serviço público. Entres as categorias de servidores estaduais com direito à aposentadoria especial, a que mais chama a atenção é a dos policiais militares, os PMs. Na média, 96% se aposentam antes de completar 50 anos, segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Entre os policiais civis, essa parcela cai para 75%. É ainda menor entre professores: 64% do total deixam a sala de aula antes dessa idade.

Câmara Municipal de Leopoldina aprova moção de repúdio à reforma da Previdência
 
Durante reunião ordinária realizada no dia 4 de abril, foi aprovada uma moção de repúdio contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287 que trata da reforma da Previdência e que está tramitando em Brasília. O dispositivo apresentado pelo Governo Federal propõe a universalização dos 65 anos como idade mínima para requerimento de aposentadorias no país. De autoria de Kélvia Raquel, a moção contou com a assinatura de todos os vereadores que compõem a atual legislatura.
 
OAB de Leopoldina divulgou nota de repúdio à proposta de Reforma da Previdência
 
A 109ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, sediada em Leopoldina, por meio de seus Diretores, divulgou Nota de Repúdio ao texto da Proposta de Emenda Constitucional nº 287, em sua integralidade, pelas razões que foram expostas pelo Presidente da Subseção, Rafael Vargas Ponte, em Audiência Pública realizada na Câmara Municipal de Leopoldina, no dia 07 de abril de 2017, por iniciativa do vereador e sindicalista Rosalvo Domiciano Flauzino. A nota de repúdio datada de 8 de abril, foi publicada no Jornal Leopoldinense Online e subscrita pelos diretores Rafael Vargas Ponte, Presidente; Ana Paula Pereira Monerat, Vice Presidente; Antonino Luiz Rodrigues Lopes, Diretor Tesoureiro; Fabrício Ribeiro de Oliveira - Diretor Secretário Geral e Flávio Procaci Moraes - Diretor Secretário Geral Adjunto.
 
CNBB combaterá reformas nas igrejas

Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) vai levar a luta contra o pacote de Michel Temer para dentro das igrejas católicas de todo o País; na avaliação da entidade, reformas como a trabalhista e a previdenciária, nos moldes propostos pelo governo Temer (PDMB), podem até atender aos apelos do mercado, mas deixam de fora interesses básicos do cidadão – justamente o maior afetado por elas, e o que menos ou nada foi chamado a participar dessa discussão; o combate às reformas deve abordado nas missas, além de discutido na cúpula da CNBB; "Não é uma posição político-partidária, mas política, no sentido da polis, do cuidado de todas as pessoas. É importante que se debata e que se converse sobre isso. E faremos", afirmou o secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner
 
 
Acatando sugestão dos leitores, o Jornal Leopoldinense submete à votação a seguinte enquete
Nova enquete:

Você aceita que a Previdência Social privilegie alguma categoria?
CLIQUE AQUI PARA VOTAR

Os militares
Os policiais
Os professores
Os juízes
Os promotores
Os políticos
Os funcionários públicos
Os trabalhadores rurais
Não, todos têm que ser iguais perante a lei.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »