10/05/2017 às 09h36min - Atualizada em 10/05/2017 às 09h36min

Alunos do Cefet Leopoldina competem na 1ª Fórmula Drone SAE Brasil, em Itajubá

Competição será de 19 a 21 de maio no campus da Universidade Federal de Itajubá(UNIFEI) no sudoeste mineiro.

Campus da UNIFEI em Itajubá, local da Competição Fórmula Drone SAE BRASIL
Estudantes do ensino profissional técnico de nível médio fazem os últimos acertos nos drones que disputarão a Fórmula Drone SAE BRASIL 2017. A competição será realizada de 19 e 21 de maio próximo, no campus da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), em Itajubá, Minas Gerais.

A Competição Fórmula Drone SAE BRASIL 2017 conta com 12 equipes inscritas que representam escolas técnicas dos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. A maioria se encontra em fase de teste de voo das aeronaves, nas dependências das próprias instituições de ensino ou em áreas próximas.

As equipes são formadas por até 15 alunos, que desenvolvem os projetos de drones sob a supervisão e orientação de professores de suas escolas, em resposta a desafios técnicos especificados no regulamento da competição. Entre os competidores a Equipe Leopoldina do Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET MG) – Leopoldina-MG.


Equipe Robótica Maracanã - “Tendo-se em vista que os alunos são do nível médio, tenho observado a motivação. A equipe estudou e partiu do zero para a concepção do projeto e se ocupou em fazer o drone voar, o que conseguiu realizar em menos de duas semanas”, ressalta o professor-orientador João Roberto de Toledo Quadros, da Equipe Robótica Maracanã, que representa o Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET) do Rio de Janeiro. 

Equipe DronlFly - “Partimos para soluções de automação e inteligência artificial em especial no sensoriamento e processamento de dados do drone, com a perspectiva de que são missões de maior peso na pontuação da prova”, diz o professor Filipe La-Gatta, orientador da equipe Dronlfly e coordenador do curso Técnico em Eletrônica do Departamento de Educação e Tecnologia do Instituto Federal do Sudeste, campus Juiz de Fora (MG). 

Equipe HeliBRA - “Nossa equipe é formada por alunos dos cursos de Informática, Eletroeletrônica, Mecânica e Mecatrônica e trabalha de forma integrada no projeto, focada em conseguir recursos para o seu desenvolvimento, na inovação e em agregar novas tecnologias para o drone voar de forma autônoma”, afirma o professor Adilson de Souza Cândido, orientador da Equipe HeliBRA, do Instituto Federal de São Paulo, campus Bragança Paulista (SP). 

A competição - No primeiro dia da competição (19 de maio, sexta-feira) as equipes farão apresentações orais de seus projetos perante uma comissão de juízes, e esclarecerão dúvidas decorrentes da análise de relatórios técnicos previamente enviados ao Comitê Técnico da competição. Dessa etapa, denominada Competição de Projeto, resultarão pontuações importantes para a classificação geral, referentes exclusivamente a aspectos teóricos. Os dois dias subsequentes (20 e 21 de maio, sábado e domingo) são reservados às provas práticas, com baterias sucessivas de voos. Essa etapa é denominada Competição de Voo. A somatória dos pontos obtidos nas duas etapas - de Projeto e de Voo - define a classificação final das equipes.

A Competição Fórmula Drone é uma iniciativa educacional a cargo da SAE BRASIL, sociedade brasileira da tecnologia da mobilidade, com o objetivo de estimular o intercâmbio de técnicas e conhecimentos de engenharia de sistemas aplicados à operação de aeronaves tipo drone, por meio da competição entre equipes.

“O programas estudantis da SAE BRASIL são focados na inovação e no futuro; um bom exemplo é a estreante Fórmula Drone, que desafia jovens do ensino técnico nível médio a desenvolverem protótipos dessas pequenas aeronaves que podem ser a próxima revolução tecnológica”, diz Mauro Correia, presidente da SAE BRASIL.

Equipes inscritas

MINAS GERAIS

Equipe DronlFly - Instituto Federal (IF) Sudeste - Juiz de Fora
Equipe Optimus Drones - IF Norte de Minas - Montes Claros
Equipe Yellow Drones - Centro de Educacional Profissional (CEP) - Brazópolis
Equipe Leopoldina - Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET MG) - Leopoldina
Equipe Cefast Drones - CEFET MG Campus 1 - Belo Horizonte

 SÃO PAULO

Equipe HeliBRA - IF SP - Bragança
Equipe SkyBotz Drone - IF SP - Salto
Equipe SJ Bots - IF SP - São José dos Campos

 RIO DE JANEIRO

Equipe Robótica Maracanã – CEFET RJ - Maracanã
Equipe CPII Bots - Colégio Pedro II - São Cristóvão
Equipe CPII Drones - Colégio Pedro II - São Cristóvão
Equipe Angry Bodes - CEFET RJ - Nova Iguaçu

A SAE BRASIL é uma associação sem fins lucrativos que congrega engenheiros, técnicos e executivos unidos pela missão comum de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial.

A SAE BRASIL foi fundada em 1991 por executivos dos segmentos automotivo e aeroespacial, conscientes da necessidade de se abrir as fronteiras do conhecimento para os profissionais brasileiros da mobilidade, em face da integração do País ao processo de globalização da economia, ora em seu início, naquele período. Desde então a SAE BRASIL tem experimentado extraordinário crescimento, totalizando mais de 6 mil associados e 10 seções regionais distribuídas desde o Nordeste até o extremo Sul do Brasil, constituindo-se hoje na mais importante sociedade de engenharia da mobilidade do País.

A SAE BRASIL é filiada à SAE INTERNATIONAL, associação com os mesmos fins e objetivos, fundada em 1905, nos EUA, por líderes de grande visão da indústria automotiva e da então nascente indústria aeronáutica, dentre os quais se destacam Henry Ford, Orville Wright e Thomas Edison, e tem se constituído, ao longo de mais de um século de existência, em uma das principais fontes de normas, padrões e conhecimento relativos aos setores automotivo e aeroespacial em todo o mundo, com mais de 35 mil normas geradas e mais de 138 mil sócios distribuídos por cerca de 100 países.

Os alunos do Cefet - Leopoldina

Das cinco unidades educacionais inscritas de Minas Gerais, uma é de Leopoldina, coordenada pelo professor Accacio Ferreira dos Santos Neto, com a participação de onze alunos:

1 - Douglas Rubim Sabino-Informática
2 - Felipe dos Anjos Rezende-Eletrotécnica
3 - Gabriel Costa Machado-Eletrotécnica
4 - Giovanna Siqueira Sardela Andrade-Mecânica
5 - Liliane Silva Ramalho-Eletrotécnica
6 - Lucas Alves Mello Pereira-Eletrotécnica
7 - Lucas de Moraes Simões-Eletrotécnica
8 - Lucas de Oliveira Machado-Eletrotécnica
9 - Luiz Müller Pimentel-Mecânica
10 - Milena de Paula Oliveira-Eletrotécnica
11 - Williawalax de Mattos Pio-Eletrotécnica

Em entrevista ao jornal Leopoldinense, o professor Accacio comentou que a ideia surgiu junto com a proposta do Competição Fórmula Drone em 2016, com o propósito de formar uma equipe formada por alunos dos cursos integrados diurnos do CEFET (Leopoldina), dos cursos de Mecânica, Eletrotécnica e Informática.   Ele explicou que os membros da equipe de Leopoldina ficaram motivados a participar da competição, com desejo de aprender novas tecnologias e de trabalhar em equipe.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »