09/11/2017 às 08h18min - Atualizada em 09/11/2017 às 08h18min

Morre aos 81 anos, Mauricio Pratinha, ex-jogador do Rosário e do RJ

Além do futebol, Mauricio era apaixonado pelo carnaval e foi presença marcante por décadas no Bloco dos Descamisados como registra a foto que ilustra esta matéria.

Edição> Luiz Otávio Meneghite
Faleceu no dia 5 de outubro, aos 81 anos, Mauricio Gomes, popularizado no futebol como Mauricio Pratinha. Nascido em 22 de agosto de 1936, ele trabalhou até se aposentar na Cooperativa dos Produtores de Leite de Leopoldina, mas foi no futebol e no carnaval que adquiriu fama e o apelido. Mauricio estava residindo no bairro Maria Guimarães França em companhia de sua primeira namorada, Maria José, a quem conheceu ainda na juventude vindo a reencontra-la há poucos anos. Seu corpo foi sepultado no dia seguinte, no Cemitério Público Municipal Nossa Senhora do Carmo.

Foto arquivo de Luiz Ronaldo Botelho França

Mauricio Pratinha na visão de Antonio Valentim

Segundo Antonio Amâncio Valentim, na coluna intitulada ‘Craques do Passado’, publicada nos jornais Novo Rumo e Equipe, “Mauricio atuava tanto como médio volante como lateral esquerdo, mas foi um jogador polivalente cobrindo qualquer posição em que o treinador tivesse problemas e o escalasse, chegando a causar a impressão de que era reserva. Mas, muito pelo contrário, era titular absoluto em todas as equipes que atuou, sendo jogador imprescindível em qualquer plantel, uma arma poderosa para qualquer treinador. De físico privilegiado, pulmões de aço, inteligente, habilidoso e além de tudo um líder. Seu entusiasmo e sua garra, contagiavam os companheiros, que vendo-o suar por todos os poros, molhando a camisa, calção e meia a ponto de ter que torcê-los para voltar a campo após o intervalo. Mauricio fazia a torcida ficar de olhos pregados no campo sempre esperando uma reação, se a equipe estivesse perdendo, pois nunca se entregava ao desânimo, correndo até o último minuto”, escreveu Antonio Valentim.

Ainda de acordo com Valentim, “Mauricio começou sua carreira no juvenil do RJ. Foi campeão pelo Centenário Atlético Clube em 1957; campeão em 1961 pelo Esporte Clube Biquense, da cidade de Bicas e vice-campeão em 1962 pela mesma equipe. Sagrou-se campeão em 1959 pelo Rosário Central de Leopoldina, seu clube de coração onde veio a ser tetracampeão nos anos de 1963/64/65 e 1967. Em 1967 recebeu a medalha de vice-campeão entre seleções amadoras de MG, com a final sendo disputada no Mineirão. Ainda em 1967 foi campeão da BR4 pelo Esporte Clube Ribeiro Junqueira. Pratinha foi homenageado diversas vezes pela Liga Esportiva Leopoldinense como o melhor atleta em torneios promovidos pela entidade”, registrou Valentim.

Mauricio era apaixonado pelo carnaval e foi presença marcante por décadas no Bloco dos Descamisados como registra a foto que ilustra esta matéria.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »