07/08/2014 às 08h41min - Atualizada em 07/08/2014 às 08h41min

História oral de Cataguases é contada em mais dois livros

Site do Marcelo Lopes
Site do Marcelo Lopes
Projeto Memória & Patrimônio Cultural de Cataguases teve início no final da década de 1980 (Foto:Paulo Victor Rocha)

Na noite de terça-feira, 5 de agosto, foi realizado o lançamento dos volumes 5 e 6 da coletânea "Memória e Patrimônio Cultural de Cataguases", a qual  registra em escrita relatos orais sobre acontecimentos, costumes, culturas, festas e cotidiano do povo cataguasense, através de depoimentos concedidos por alguns moradores cuja história de vida ajuda a contar a história do município. O evento começou às 19 horas, na Biblioteca Municipal Ascânio Lopes, localizada na Chácara Dona Catarina, onde compareceram pesquisadores, entrevistados, familiares e convidados, dentre os quais o secretário municipal de Cultura, José Ricardo Martins Junqueira (Zeca Junqueira).

De acordo com Paulo Henrique Alonso, organizador e coordenador do projeto que deu origem aos livros lançados, "cientificamente esse trabalho é chamado de memória de velhos, porque são pessoas mais idosas que contam a sua história de vida e, através dos relatos, revelam a história da sociedade, mas de outra forma, diferente daquela presente nos livros de história oficiais", destacou Paulo, lembrando que "sempre é importante saber o que ocorreu no passado até mesmo para compreender como estamos vivendo o presente e projetar o futuro".

O projeto "Memória e Patrimônio Cultural de Cataguases" teve início no final da década de 1980 e até 1996 a Prefeitura Municipal, juntamente com a antiga SPHAN/Fundação Pró-Memória, lançou três volumes com relatos inéditos e grande acervo de fotografias. Em 2011, o Instituto Cidade de Cataguases e a Fábrica do Futuro resgataram esse trabalho, reeditando os três primeiros e publicando o quarto volume. Agora saiu o quinto livro com vinte relatos colhidos entre 1988 e 1992 que ainda não haviam sido publicados, e o sexto volume com quinze entrevistas preparadas entre 2013 e 2014. 

Essa etapa contou com apoio da Prefeitura Municipal de Cataguases e patrocínio do Fundo Estadual de Cultura. Além de Paulo Henrique Alonso, também trabalharam como pesquisadores Luiz Fernando Leitão (coordenação), Adriana Fidélis Silva, Renatta Barbosa e Rita de Cássia Mendes Cabral. Um dos cataguasenses que concedeu relato aos entrevistadores foi o operário aposentado e artista Júlio José Gonçalves, de 82 anos. Ele compareceu ao evento de lançamento e, em entrevista ao Site do Marcelo Lopes, disse que tem muita história para contar.  

"A gente nesse mundo tem que ser popular e comunicar com todo mundo. Eu sou um sujeito alegre e, além de gostar da brincadeira, também gosto de fazer amigos. Nesse sentido, fiquei muito contente de ter participado desse trabalho e acredito que ele seja importante", disse Júlio, acompanhado de sua esposa Irone e de uma de suas filhas Aparecida. No decorrer do evento, todos os presentes receberam gratuitamente os livros lançados e aproveitaram para conversar com os entrevistados e integrantes do projeto. Quem compareceu ao lançamento dos livros ainda pôde assistir aos 35 vídeo-relatos também produzidos no âmbito do projeto.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »