08/12/2017 às 16h45min - Atualizada em 08/12/2017 às 16h45min

Alguns postos de abastecimento em Leopoldina já estão sem combustíveis

Filas demonstram caos e deixa a população em pânico

Texto e fotos: João Gabriel Baía Meneghite
Neste posto o anúncio é claro: somente diesel
Transportadores de combustíveis de Minas Gerais e Rio de Janeiro estão com as atividades paralisadas desde a meia-noite desta quinta-feira, 07 de dezembro, em virtude de um protesto contra os aumentos de impostos que incidem sobre o preço da gasolina, do diesel e do gás de cozinha. Segundo o presidente do Sindicato dos Transportadores de Combustível e Derivados de Petróleo de Minas Gerais (Sindtanque), Irani Gomes, a paralização é por tempo indeterminado e até o que Governo Federal reveja o aumento dos impostos como PIS e Cofins sobre os combustíveis.
 
As filas são imensas e o pânico se instalou na cidade. A população demonstra indignação e preocupação com o risco de que seja atingido serviços básicos de saúde e alimentação que dependem do combustível em diversos aspectos.
 
 "Se continuar essa fila a gasolina vai acabar", disse um frentista de um posto de abastecimento da cidade. O trânsito está tão intenso que a Polícia Militar está tendo dificuldades para ordena-lo próximo à Praça Francisco Pinheiro de Lacerda (Rodinho), no centro da cidade.
 
Muitos postos de Leopoldina dependem de transportadores que saem das bases de abastecimento instaladas na região de Duque de Caxias (Baixada Fluminense). A Agência Nacional do Petróleo (ANP) está atuando junto às forças de segurança dos Estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais para que se cumpra a ordem judicial que visa normalizar o abastecimento nos Estados.

Rua Geraldo Campanha - Fila para abastecimento no Posto Novo Milênio.




Trânsito intenso no centro da cidade.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »