29/01/2018 às 09h37min - Atualizada em 29/01/2018 às 09h37min

O que é melhor para Leopoldina: uma empresa de grande porte ou várias de pequeno porte?

Teme-se que cresça o número de espaços comerciais com os anúncios: “Aluga-se ou Passa-se este ponto”.

CD da Zema durou pouco tempo em funcionamento e está fechado
O IBGE apurou que o município de Leopoldina tinha em 2017, uma população estimada de 53.354 pessoas, o equivalente a uma densidade demográfica de 56,63 habitantes distribuídos nos seus 942,7 quilômetros quadrados de extensão territorial.

Ainda de acordo com dados oficiais do IBGE, em 2015, o salário médio mensal era de 1.7 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 22.8%. Na comparação com os outros municípios do estado, ocupava as posições 362 de 853 e 129 de 853, respectivamente. Já na comparação com cidades do país todo, ficava na posição 3666 de 5570 e 1068 de 5570, respectivamente. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 33% da população nessas condições, o que o colocava na posição 639 de 853 dentre as cidades do estado e na posição 4031 de 5570 dentre as cidades do Brasil.

Enquanto órgão de imprensa livre e comprometido com as coisas positivas do município, o jornal Leopoldinense tem procurado focar seu conteúdo em matérias que possam gerar resultados que reflitam no crescimento ordenado da cidade. O slogan “A consciência crítica da cidade”, criado pelo saudoso jornalista e um de seus fundadores, José Barroso Junqueira, tem sido seguido à risca.

Publicamos matérias jornalísticas que em sua maioria mostram uma cidade bonita, ordeira e ansiosa por melhorias com críticas transmitidas por seus leitores em mensagens enviadas à redação ou em manifestações através das enquetes promovidas pelo jornal, cujos resultados são avaliados e publicados tanto na versão online quanto na impressa.

São críticas que buscam resultados em ações das autoridades legalmente constituídas que poderão resultar em melhor qualidade de vida de seus habitantes, sempre acreditando no velho ditado popular que diz: “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”.

Há poucos dias, foi festejada a vinda de uma grande loja de cadeia nacional para a cidade. A expectativa criada com o anúncio de sua chegada foi o da geração de dezenas de empregos. Ao que tudo indica, houve uma certa frustração, na medida em que se constatou que os postos de trabalho criados ultrapassaram pouco mais de uma dezena. Também se constatou que a sua chegada pode resultar no fechamento de algumas pequenas lojas que não aguentarão o peso da concorrência. São pequenas empresas tocadas por famílias com poucos postos de trabalho, mas que somados representam muito mais que os empregos criados pela grande loja que possui histórico de vendas pela internet.

Teme-se que a situação se agrave para os pequenos empresários, com a possível vinda de outra grande loja, também de cadeia nacional, que já está com olheiros à procura de ponto estratégico no centro de Leopoldina. Teme-se também que cresça o número de espaços comerciais com os anúncios: Aluga-se ou Passa-se este ponto.

Outro ponto a ser observado é o impacto que causa o fechamento de uma grande empresa numa cidade pequena como Leopoldina e o fechamento de uma pequena empresa. Recorde-se que há bem pouco tempo tivemos fechados centenas de postos de trabalho como a desativação do tão festejado CD da Zema e da Aurora Têxtil, apenas para citar os mais recentes.

Assim, de olho no interesse maior dos 53 mil habitantes de Leopoldina, o jornal Leopoldinense submete à votação de seus leitores a seguinte enquete: 
CLIQUE PARA VOTAR

O que é melhor para Leopoldina: uma empresa de grande porte ou várias de pequeno porte?
*Empresas de grande porte.
*Empresas de pequeno porte.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »