12/06/2018 às 07h41min - Atualizada em 12/06/2018 às 07h41min

Toninho Andrada ministra palestra na Fupac Leopoldina

Ele abordou o tema: ‘A Gestão Pública e o Papel da Sociedade em tempos de crise’

João Gabriel B. Meneghite
A Fundação Presidente Antônio Carlos – FUPAC, campus Leopoldina, recebeu na noite desta segunda-feira, 11 de junho, a visita do Dr. Antônio Carlos Doorgal de Andrada, o Toninho Andrada, advogado e professor universitário, filho do reitor Bonifácio Andrada.

Ele ministrou uma palestra sobre ‘A Gestão Pública e o Papel da Sociedade em tempos de crise’, falando sobre o momento que o Brasil vive e como a população pode enfrenta-lo. Disse ainda que compreende a omissão da sociedade na discussão dos problemas, devido ao fato de estar saturada com o assunto, mas advertiu sobre a necessidade de um debate sério em torno das questões políticas e econômicas, alertando sobre os riscos dessa omissão.

Andrada lamentou o fato da classe política e a população perderem a capacidade do diálogo, em troca de xingamentos nas redes sociais e no Congresso Nacional que, segundo ele, virou campo de guerra, gerando insegurança e instabilidade para os gestores.

O ex-presidente da Associação Mineira de Municípios e do Tribunal de Contas também expôs as dificuldades das prefeituras municipais. Por dois mandatos, Toninho Andrada exerceu o cargo de prefeito municipal de Barbacena e falou sobre os apuros que os gestores têm. “A prefeitura depende de repasses dos governos Federal e Estadual e projeta as suas ações durante o ano, contando com aquela receita que está anunciada e, no meio do caminho, o Governo não repassa, colocando os prefeitos em pânico, deixando os municípios na mão. É o que está acontecendo”, comentou.

Toninho Andrada também interagiu com o público, respondendo questionamentos, como a do aluno do Curso de Contabilidade Thiago Ferreira Campos, que solicitou ao palestrante suas considerações sobre o pacto federativo e a guerra fiscal – que contribuíram para o empobrecimento da Zona da Mata Mineira.

Sobre o pacto federativo, citou como o exemplo a combinação das treze colônias norte americanas que desejavam um governo nacional forte para exercer certos poderes, mas não tão poderoso que pudesse ameaçar as liberdades individuais. Criticou a má organização da federação brasileira, prevendo que o pacto federativo no Brasil é um tema urgente a ser tratado.

Já no que se refere à Guerra Fiscal, por conseguinte ao Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS, informou que o valor cobrado em Minas Gerais é maior do que no Rio de Janeiro. Com isso, as empresas saem daqui e cruzam a fronteira, se submetendo a tributação de lá, com objetivo de ter menor custo e, consequentemente, um produto mais barato, aumentando a lucratividade. “Com isso, esvazia a atividade econômica da Zona da Mata e enfraquece a economia. Isso começou no Governo da Rosinha Garotinho, que baixou o ICMS, contando com as riquezas do petróleo do Estado [do Rio de Janeiro]. O Estado de Minas não conseguia fazer a mesma coisa. É algo que, se fosse tratado num pacto federativo, não permitiria esse tipo questão, é preciso rever essas distorções”, comentou.

Por fim, Toninho Andrada falou sobre que a mudança do sistema político passa por uma série de reformas, a principais delas é a valorização do eleitor ao voto, fiscalizando se o seu representante está correspondendo. “Para muitos é uma tarefa chata, mas é preciso mudarmos essa cultura”, defendeu.



Biografia do palestrante

Antônio Carlos Doorgal de Andrada (Rio de Janeiro, 21 de janeiro de 1961), mais conhecido como Toninho Andrada, é um político, advogado e professor universitário.

Possui pós-graduação em Direito Público/ PUC Minas e Controle da Administração Pública, Graduação em Relações Internacionais, Globalização e Cidadania pela Associação das Universidades da Região Norte de Portugal- AURN (julho/2003). Membro da Academia Barbacenense de Letras.

É filho do Deputado Federal Bonifácio Andrada e irmão do Deputado Estadual Lafayette Andrada. É casado e pai de sete filhos. Foi o vereador mais votado e o prefeito eleito mais jovem de Barbacena, Deputado Estadual por duas vezes e Conselheiro do Tribunal de Contas de Minas Gerais, onde foi seu Presidente.

Na Assembleia Legislativa de Minas Gerais foi Líder do então governador Aécio Neves. Renunciou ao mandato de deputado estadual em 2006 para assumir uma vaga no Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais.

Em 2012 abre mão de sua cadeira no Tribunal para concorrer ao cargo de Prefeito de Barbacena sendo eleito novamente com 31.255 votos.
Toninho Andrada também ocupou o cargo de Presidente da AMM (Associação Mineira de Municípios).

Fonte: Wikipedia.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »