02/08/2018 às 16h10min - Atualizada em 02/08/2018 às 16h10min

Vacinação contra a raiva em cães e gatos em Leopoldina já foi iniciada e vai até 11 de setembro

Confira no calendário divulgado pela Vigilância Sanitária Municipal o dia que a vacinação vai ocorrer no seu bairro.

Luiz Otávio Meneghite
O slogan da campanha é ‘A raiva não tem cura, a vacina é grátis’. (Divulgação)
 
 Segundo o calendário divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde de Leopoldina, a Vigilância Sanitária iniciou no dia 1º de agosto a vacinação em cães e gatos contra a raiva.

A ação, como nos anos anteriores, será itinerante e percorrerá todos os bairros e distritos de Leopoldina, como objetivo de fazer um controle mais eficiente e também evita que os moradores deixem de levar os animais, por não terem como se locomover.

No período divulgado os vacinadores vão percorrer os bairros nos dias úteis e os cães e gatos que serão vacinados deverão estar com coleira e guia, e os gatos em sacolas de pano ou em gaiolas apropriadas.

Animais com temperamento agressivo devem estar com focinheira. Sintomas como dores no local vacinado, febre e comportamento mais quieto do animal podem ocorrer por até 36h após a aplicação. As vacinas são repassadas pelo Ministério da Saúde, responsável pela aquisição. O slogan da campanha deste ano é ‘‘A raiva não tem cura, a vacina é grátis’

A raiva é uma doença que compromete o sistema nervoso do homem, sendo incurável e com índice de letalidade próximo a 100%. É uma zoonose viral e todos os mamíferos estão suscetíveis ao vírus da raiva, podendo transmiti-la. Cães, gatos e morcegos são os principais transmissores. A vacina é a única maneira de controlar a doença.

Caso uma pessoa seja mordida por um desses animais, deve lavar o local machucado imediatamente, com água e sabão. Ao mesmo tempo, deve-se procurar a unidade de saúde mais próxima, onde receberá os primeiros cuidados e será encaminhada para uma das unidades especificas que funcionam como pólo de profilaxia da raiva. Se possível, isolar o animal por 10 dias, para ver o grau de manifestação da doença, e informar se tem dono e o endereço onde habita.A raiva está controlada e sem apresentar registro de casos em humanos há muitos anos, mas ainda oferece risco à população.



Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de Leopoldina/Vigilância Sanitária

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »