07/10/2018 às 16h44min - Atualizada em 07/10/2018 às 16h44min

Ausência de processamento de votos na urna é boato, diz TRE-MG

Mensagem diz que, ao votar em algum candidato, especialmente para a Presidência da República, o número do postulante não aparecia na tela da urna eletrônica

Laura Maria
O Tempo
Ausência de processamento de votos na urna é boato, diz TRE-MG | Foto: Nelson Jr./TSE

A Justiça Eleitoral esclareceu, na tarde deste domingo (7), que é falsa a mensagem que circula em redes sociais e aplicativos como WhatsApp sobre a ausência de processamento de todos os votos na urna eletrônica. Segundo o órgão, o conteúdo da mensagem diz que, ao votar em algum candidato, especialmente para a Presidência da República, o número do postulante não aparecia na tela da urna eletrônica.

A Justiça Eleitoral esclarece que a dúvida pode ocorrer porque são utilizados diferentes modelos de urnas eletrônicas nas seções eleitorais em Minas Gerais. Por causa disso, “a velocidade de processamento e posterior encerramento dos votos, após o eleitor apertar a tecla confirma, é diferente de acordo com o modelo de cada urna eletrônica”.

Além disso, o modelo mais atual, de 2015, processa os votos mais rapidamente que a urna mais antiga – o modelo 2008, por exemplo. De acordo com o órgão, para comprovar foram realizadas “filmagens na auditoria de votação paralela em duas urnas, uma modelo 2015 e outra modelo 2008, para que o eleitor entenda como se dá o encerramento da votação e tenha a segurança de que todos os seus votos são devidamente registrados pela urna eletrônica”.

Veja vídeo do TRE-MG a respeito do assunto

Eleitor reclama

Em contato com a reportagem do jornal O TEMPO, o eleitor Rodrigo Barbosa Coelho, 46, reclamou que conseguiu votar em todos os candidatos corretamente, mas, ao digitar o número do postulante à Presidência da República, a urna processou rapidamente o número do candidato e encerrou a votação dele.

“A eleição gravou os dados, mas encerrou muito rapidamente. E se eu tivesse errado o número para presidente? O que teria acontecido? Fiz minha reclamação na Zona Eleitoral onde votei, e eles me disseram que algumas urnas são mais ágeis”, conta o eleitor, que afirma ter votado no bairro Caiçara.

Vídeo falso

Também neste domingo, o TRE-MG esclareceu que vídeo em que eleitor digita 1 e aparece a imagem de Haddad é falso. Em vídeo, especialista explica a montagem. Clique aqui e veja a matéria.

"Não existe a possibilidade de a urna auto completar o voto do eleitor, e isso pode ser comprovado pela auditoria de votação paralela, nos mesmos vídeos abaixo", afirma o TRE-MG.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »