25/03/2019 às 10h25min - Atualizada em 25/03/2019 às 10h25min

Estudantes do CEFET-Leopoldina desenvolvem ferramenta para identificação e classificação de fake news na web

O trabalho foi apresentado na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) realizada na Universidade de São Paulo (USP) entre 19 e 21 de março

Campus do Cefet Leopoldina-MG (Foto-João Gabriel Baia Meneghite)
Os alunos Antony Leme e Davi Guerra e o professor Samuel Basílio, do CEFET-MG campus Leopoldina desenvolveram uma ferramenta para identificação e classificação de fake news na web”. A pesquisa teve como objetivo, a partir da análise dos metadados (códigos dos sites) de uma publicação on-line, identificar e classificar uma notícia como falsa ou não. De acordo com Samuel Basílio, analisando esses metadados, são separados alguns pontos que vão indicar se uma notícia é falsa ou não, como, por exemplo, a presença ou não de autor, formato do título, reaparecimento da notícia na Web, posição da página no Google. “A partir desses atributos criamos um modelo matemático que representa a probabilidade de a notícia ser ou não falsa”, explica.
 
Ainda segundo o professor, a pesquisa é de grande importância no contexto social atual, em que as tecnologias digitais têm se tornado decisivas no processo de informação da população. “Apesar de haver grandes plataformas de informação, cada vez mais o cidadão tem procurado fontes alternativas para informação, talvez por medo de ser influenciado, ou simplesmente pela facilidade de buscar conteúdo a partir de outras fontes. Contudo, esse comportamento acaba deixando as massas ainda mais vulneráveis à falsas informações”, acredita.
 
O trabalho foi apresentado na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) realizada na Universidade de São Paulo (USP) entre 19 e 21 de março. Em 2018, o trio Antony, Davi e Samuel, alunos e orientador, teve a primeira pesquisa selecionada para a Febrace: Realidade aumentada como terapia espelho no tratamento Pós-AVC. Agora, eles têm novamente a oportunidade de participar da Feira, com um novo trabalho selecionado. Para o professor Samuel Basílio, “é sempre muito gratificante ver o reconhecimento do trabalho ao ser selecionado para a mostra final entre tantos trabalhos submetidos; a experiência da Febrace é realmente incrível”, disse. 
 
Informações sobre a pesquisa desenvolvida em 2018 estão disponíveis neste link:
https://cefetmg.br/noticias/arquivos/2018/02/noticia025.html

Fonte> Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais- CEFET-MG

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »