25/03/2019 às 20h01min - Atualizada em 25/03/2019 às 20h01min

Prefeito diz ao funcionalismo que não tem recursos para atender às reivindicações da categoria

A situação financeira do Município de Leopoldina é deplorável, o que nos agoniza, pois nunca aconteceu até a presente data”, disse.

Luiz Otávio Meneghite
Em ofício dirigido à Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Leopoldina, Sebastiana Célia Robert Tavares, com data de 22 de março de 2019, o Prefeito José Roberto de Oliveira, informou à categoria que, segundos dados técnicos e levantamento financeiro feito pela Secretaria Municipal de Fazenda, a situação dos Cofres Municipais é crítica e lastimável, o que torna impossível qualquer aplicação de reajuste salarial ou aumento de despesas no erário neste momento.

“Salientamos que o Município de Leopoldina não tem condições de realizar novas despesas e nenhum tipo de correção ou reajuste na folha de pagamento dos servidores municipais enquanto o Governador do Estado de Minas Gerais, Romeu Zema não regularizar os repasses financeiros ao Município cuja situação é deplorável,  o que nos agoniza, o que nunca aconteceu até a presente data”, desabafou o Prefeito José Roberto.

E complementou: “Estamos fazendo o possível para mantermos o pagamento dos nossos funcionários em dia, cortando na própria carne, diárias para Prefeito e Secretários em curtas distâncias, reajuste dos vencimentos do Prefeito e dos Secretários por vários anos consecutivos, além de outros cortes necessários para adequação dos gastos públicos neste momento de crise”, finalizou o Prefeito se colocando à disposição dos dirigentes sindicais para dirimir quaisquer dúvidas fazendo os esclarecimentos necessários.

O que os servidores reivindicaram

Em Assembléia Geral Extraordinária realizada no dia 07 de março de 2019, os servidores haviam aprovado o índice de reajuste de 12,5% no salário e o acréscimo de R$50,00 no Auxílio Alimentação. Além dos índices solicitados em reajustes, a categoria aprovou uma pauta intensa com uma série de reivindicações que foram protocoladas na Prefeitura de Leopoldina solicitando uma reunião com o Governo para negociações.

Somente no dia 22 de março, a Prefeitura encaminhou ofício ao SINSERPU dando conta das dificuldades da Prefeitura, mas não se reuniu com os dirigentes sindicais. Além do Prefeito José Roberto de Oliveira, assinaram o documento os Secretários Municipais: Bruno Flores Gonçalves, de Administração; João Paulo do Vale Fófano, de Governo e José Márcio Fajardo Campos, de Fazenda.

A posição do Sindicato

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Leopoldina marcou para esta segunda-feira, 25 de março de 2019, às 18:00, no Clube dos Cutubas uma AGE para apreciar a resposta oficial da Prefeitura.Até o fechamento desta matéria não obtivemos qualquer informação a respeito.

(*) Com informações de Amaury da Silva Santos, da Assessoria do SINSERPU

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »