22/01/2020 às 10h45min - Atualizada em 23/01/2020 às 10h49min

Monsenhor Chámel vai recepcionar o novo bispo na Catedral de São Sebastião

A notícia foi recebida com alegria pelo clero e comunidades, pois, padre Antônio, como é carinhosamente chamado, é considerado uma memória viva da Diocese de Leopoldina

Monsenhor Antônio José Chámel
O novo bispo da Diocese de Leopoldina, dom Edson Oriolo, tomará posse neste sábado, 25 de janeiro de 2020, às 9:00, na Catedral de São Sebastião, em Leopoldina. Em seguida será realizada uma celebração eucarística na quadra poliesportiva do Colégio Imaculada Conceição, situada a poucos metros do templo católico.

A recepção e entrada do bispo na Catedral de São Sebastião será feita pelo metropolita dom Gil Antônio Moreira, acompanhado por dom Walmor  Oliveira de Azevedo, arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

No rito de posse, tradicionalmente, o pároco de uma catedral é apresentado ao novo bispo, no entanto, a equipe de diocesana responsável pela organização da Posse Canônica, resolveu homenagear o monsenhor Antônio José Chámel para recepcionar o novo bispo, devido à figura importante que ele representa na história da Diocese.

A notícia foi recebida com muita alegria por todo o clero e comunidades, pois, padre Antônio, como é carinhosamente chamado, trabalhou com todos os bispos e é considerado uma memória viva da Diocese de Leopoldina.

Ele nasceu no dia 29 de janeiro de 1934, no então Distrito de São Geraldo, pertencente ao município de Visconde do Rio Branco.  Os seus pais vieram do Líbano para morar no Brasil. A sua mãe Da. Gurra Habibi José foi uma religiosa que inspirou toda a família. Ela rezava o terço de Nossa Senhora todas as noites e tinha o hábito da comunhão diária.

O seu pai, o Sr. Chámel José, foi companheiro de estudo de Khalil Gibran, poeta, filósofo e pintor do mundo árabe reconhecido internacionalmente.

Antônio Chámel é o mais novo da família de cinco filhos: Judith (in memóriam), Júlia, Miguel (in memóriam) e Oiliam José (in memóriam), esse último, foi advogado, professor, escritor, historiador, presidente da Congregação Mariana e membro da Academia Mineira de Letras.

Com apenas dois meses de vida, mudou-se para a cidade de Visconde do Rio Branco, onde fez o curso primário. A sua família foi uma inspiração para se tornar padre e com apenas onze anos de idade iniciou os seus estudos no Seminário Menor de Mariana, cursando o ginasial, o segundo grau, além da formação acadêmica em filosofia e teologia.

Quando a Diocese de Leopoldina foi criada, ele tinha apenas sete anos de idade e se recorda quando o vigário anunciou na missa em Visconde do Rio Branco a desvinculação da Arquidiocese de Mariana.

Antônio José Chámel não assistiu a posse o primeiro bispo diocesano, mas, tão logo foi ordenado padre no dia 08 de dezembro de 1956, foi designado por dom Delfim Ribeiro Guedes para trabalhar na Diocese de Leopoldina.

Foi educador no Seminário Menor Nossa Senhora Aparecida, onde atualmente funciona o prédio do Centro Pastoral Dom Reis. Também foi professor na Escola Estadual Professor Botelho Reis até o final do ano de 1991, quando se aposentou do magistério.

Durante 33 anos foi pároco da Paróquia Nossa Senhora da Piedade, no Distrito de Piacatuba, em Leopoldina. Também foi pároco da Igreja Nossa Senhora do Rosário, administrador paroquial de paróquias em Angustura (Além Paraíba) e Santo Antônio do Aventureiro. É capelão do Asilo Santo Antônio de Leopoldina, onde celebra missas há 37 anos.

Trabalhou com todos os sete bispos, ocupando cargos como reitor, ecônomo e professor do Seminário Menor Nossa Senhora Aparecida, além de chanceler e ecônomo da Diocese de Leopoldina.

Saiba como será o rito de posse 

O novo bispo da Diocese de Leopoldina, dom Edson Oriolo, tomará posse neste sábado, 25 de janeiro de 2020, às 9:00, na Catedral de São Sebastião, em Leopoldina.

Ele sairá da residência episcopal juntamente com o metropolita dom Gil Antônio Moreira, acompanhado por dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Na entrada do bispo na Catedral de São Sebastião, o monsenhor Antônio José Chamel lhe apresentará o crucifixo a beijar, em seguida, o aspersório de água benta com o qual o bispo asperge a si mesmo e os presentes.

Depois, são conduzidos à capela do Santíssimo Sacramento, onde adoram, de joelhos, por alguns momentos, acompanhados em silêncio por todos os presentes.

Leitura das letras apostólicas

Após rezarem, dom Edson Oriolo, os arcebispos dom Gil e dom Walmor direcionam-se ao presbitério, diante do altar. O chanceler da cúria, Pedro Lopes, fará o pedido da leitura das letras apostólicas. Um padre fará a leitura da bula de nomeação de dom Edson José Oriolo dos Santos para a Diocese de Leopoldina, assinada pelo papa Francisco. Em seguida, dom Gil transmite-lhe o báculo, dando início à cerimônia de posse.

O chanceler da cúria Pedro Lopes fará o pedido ao arcebispo metropolita dom Gil Antônio, para a posse canônica. Dom Gil solicitará ao Monsenhor Alexandre dos Santos Ferraz a apresentação das letras apostólicas ao Colégio de Consultores e pedirá que ela seja lida ao povo.

Tomada de posse da cátedra

Após a aclamação, dom Edson receberá o báculo pastoral, que simboliza o seu papel de pastor do rebanho divino. Em seguida dom Gil fará o uso da palavra, convidando-o a sentar-se em sua cátedra.

Saudação do administrador diocesano e manifestação de obediência do clero

O Pe. Volnei Ferreira Noro, que conduziu os trabalhos na Diocese de Leopoldina enquanto sede vacante, fará uma saudação ao novo bispo. Em seguida, ele e todo o clero diocesano de Leopoldina, manifestará obediência e respeito ao bispo, por ordem de ordenação.

Saudação final e início da procissão

Após a manifestação do administrador diocesano, o novo bispo conclui com estas palavras: Bendigamos ao Senhor; Todos: Demos graças a Deus.

Em seguida, dom Edson, dom Walmor e dom Gil dirigem-se para a  sacristia, onde irão paramentar-se para o início da procissão até a quadra do Colégio Imaculada Conceição, onde acontecerá a Celebração Eucarística.

Assessoria de Imprensa da Diocese de Leopoldina
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »