12/02/2020 às 20h18min - Atualizada em 12/02/2020 às 20h18min

Dom Edson realiza reuniões com os padres na Diocese de Leopoldina

Na Diocese de Leopoldina são 63 paróquias onde exercem o ministério 65 padres diocesanos e sete padres religiosos.

Dom Edson com os sacerdotes no salão de reuniões da Cúria Diocesana, em Leopoldina
O bispo diocesano, dom Edson Oriolo, continua reunindo com os padres de toda área episcopal para conversar sobre a realidade da Igreja particular de Leopoldina. Muitos assuntos estão sendo discutidos com o objetivo de mobilizar diversas frentes de trabalho para o planejamento de ações nos âmbitos administrativos e de pastoral.

Na semana passada, conversou com os membros do Conselho Diocesano de Pastoral e ouviu depoimentos sobre os desafios que os padres enfrentam para articularem ações nas respectivas áreas que assessoram. Nesta semana, entre os dias 11 e 14 de fevereiro de 2020, realizou diversos encontros com os sacerdotes no salão de reuniões da Cúria Diocesana, em Leopoldina (MG), município sede de bispado.

“É o primeiro momento de conversa com os sacerdotes. São inúmeros padres, instâncias, pastorais e movimentos. São eles que dão toda a dinâmica para que o Evangelho possa ser uma realidade na Igreja particular de Leopoldina", comentou.

Sua preocupação neste momento é ter o primeiro contato com cada padre – na Diocese de Leopoldina são 63 paróquias onde exercem o ministério 65 padres diocesanos e sete padres religiosos. É através deles que o bispo pretende chegar às pessoas, pois, os sacerdotes, são os colaboradores da missão de Evangelização e do Sacramento. "Por isso, tenho que saber como eles estão, para depois dizer como a Diocese está. Ao longo do tempo, vamos tentando melhorar".

O novo bispo quer transformar a Cúria Diocesana em um centro de propostas e dinâmicas de Evangelização, destacando ser mais do que um organismo administrativo, mas também um lugar de encontros, diálogos e atendimentos dos assessores de pastorais. "Será o coração dos padres. Temos que ter a Cúria como um centro de pastoral, de administração, da dinâmica das orientações", sugeriu. Ressaltou ainda a importância das seis foranias neste contexto, onde também serão realizados debates e diálogos.

Dom Edson manifestou o desejo de conversar com as diversas lideranças da região, como os representantes dos poderes executivo, legislativo e judiciário. “Quero conhecer a geografia, a história e a cultura desse Povo de Deus que caminha neste sudeste das Minas Gerais e mostrar que a Igreja tem a dinâmica religiosa e vem trabalhando para o bem da Evangelização. Estou sendo muito feliz porque percebo que, mesmo tendo desafios, os padres estão preocupados em exercer bem o seu Apostolado, a missão da Palavra, da Evangelização e também dos Sacramentos”.

Assessoria de Imprensa da Diocese de Leopoldina
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »