27/04/2020 às 11h23min - Atualizada em 27/04/2020 às 11h23min

Nota de repúdio

Sobre as declarações do Chefe do Executivo Municipal, Dr. José Roberto de Oliveira

A UNIMED LEOPOLDINA COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO LTDA, representada por sua Diretoria Executiva, vem, a público, com total veemência, repudiar as declarações do Chefe do Executivo Municipal, Dr. José Roberto de Oliveira, difundidas na data de ontem, 25/04/2020, no Programa Haroldo em Notícias, veiculado na Rádio Jornal.

No sentido de arrazoar injustificável falta de investimentos ao longo dos anos ao nosso hospital, omissão que traz imensuráveis prejuízos a nossa cidade, fez o Dr. José Roberto de Oliveira, sem respeito e apreço à realidade dos fatos, portanto, de forma leviana, insinuações de que a CCL tem predileção aos pacientes de planos de saúde e particulares no uso de leitos e respiradores, anunciando que determinou a reserva de 70% (setenta por cento) dos respiradores aos pacientes do SUS e moradores dos bairros mais carentes.

A conduta do Sr. Prefeito segrega segmentos de moradores da cidade e distritos, o que, além de lamentável, não se harmoniza com a lei, pois colide com o princípio de que todos são iguais perante a lei, um dos pilares da Constituição da República. A saúde é direito fundamental que se estende a todos os cidadãos, como norte na construção de uma sociedade saudável. É irresponsável, pode-se assim afirmar, qualquer assertiva de que a Direção e o Corpo Clínico da CCL privilegiam pacientes dos planos de saúde e particulares em detrimento dos usuários do SUS. Ao longo dos anos, inúmeras vezes os médicos de plantão e a direção do hospital solicitaram à Unimed Leopoldina o encaminhamento de seus usuários para outras cidades, liberando o leito para doentes do SUS, ainda que isso representasse prejuízo para o hospital. Os planos de saúde não se servem da CCL de maneira gratuita. Pelo contrário. Pagam o justo pelo atendimento aos usuários, contribuindo para que o hospital mantenha as suas portas abertas, uma vez que a tabela do SUS é insuficiente para a sua manutenção.

As palavras do Sr. Prefeito passam a ideia de que a CCL privilegia beneficiários de planos de saúde e particulares, o que é uma inverdade. Nosso hospital, dentro dos seus recursos disponíveis, ajuda a sociedade e presta serviços de qualidade para todos os cidadãos leopoldinenses e região. Apesar de todas as dificuldades, sobrevive, preserva e assegura atendimento digno a toda população.

Não é demais consignar que a Unimed Leopoldina investe, já faz tempo, por iniciativa própria e de modo consciente e contributivo, na qualidade e infraestrutura dos leitos da CCL, que NÃO são de uso exclusivo dos seus beneficiários. O atendimento é feito a toda população. Assim como outras ações de empresários, faz a Unimed Leopoldina colaboração mensal para que o hospital possa se equipar, e graças a isto a CCL foi capaz de reformar setores de importância vital, como a ala cirúrgica, a maternidade e, no momento, a clínica médica.

Em atenção e cuidado à evolução da pandemia do novo coronavírus, e adotando todas as medidas necessárias e orientações dos governos, o pronto-socorro, na atual fase, será dividido em pacientes covid e não covid.

Diferente das afirmações do Chefe do Executivo municipal, a Unimed Leopoldina se preocupa com a população como um todo, tendo como objetivo cuidar de pessoas, por meio de ações que promovam a vida e a saúde. É o que se pretende com o seu apoio à CCL, inclusive mediante reformas implementadas com recursos próprios.

Em posição diversa da adotada pelo Executivo Municipal, a Unimed Leopoldina se antecipou e adquiriu dois respiradores no mês de março, tendo esta aquisição sido informada por seu Presidente em programa de rádio local, em que alertou que a demora do Poder Público em adotar igual medida traria sérios prejuízos, considerando a dificuldade crescente em adquirir tal equipamento.

Cabe, aqui, também o registro de que a Unimed Leopoldina por vezes antecipou a remuneração da produção do hospital, para, assim, viabilizar o pontual pagamento dos salários dos funcionários, devido a atrasos na disponibilização de recursos ao pronto-socorro por parte do Poder Público. E reforçamos que estaremos sempre à disposição para ajudar.

Diante de todo o exposto, a Unimed Leopoldina tranqüiliza os seus usuários quanto ao direito que têm a ventiladores no tratamento de doenças que demandem a sua utilização. Não há, nos quadros da CCL, ato discriminatório em relação a qualquer paciente. A sua rede de hospitais credenciados, bem como o transporte aéreo e terrestre, estará sempre pronta para honrar o seu compromisso, cumprindo a sua finalidade de operadora de plano de saúde.

Leopoldina, 26 de abril de 2020.
 
DR MARCO ANTÔNIO DE OLIVEIRA LACERDA
DRA HELLEN BEDIM BONIN
NARLEY GUERSON RODRIGUES
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »