12/06/2020 às 15h27min - Atualizada em 12/06/2020 às 18h38min

Waldair: a população precisa ser conscientizada, e não penalizada.

“A máscara é uma grande aliada no combate à transmissão da doença. Trata-se de uma atitude simples, mas que faz uma grande diferença no enfrentamento do coronavírus”,

Waldair Barbosa Costa
Está tramitando na Câmara Municipal de Leopoldina o Projeto de Lei nº 27/2020 que estabelece a obrigatoriedade do uso de máscaras pela população como medida de enfrentamento à disseminação do novo coronavírus, causador da Covid-19.
 
Em seu texto, a matéria estabelece uma punição para as pessoas que descumprirem a determinação, com a aplicação de uma multa no valor de R$50,00, aumentando em 50% em cada reincidência. O projeto ainda está sendo analisado pelos vereadores, mas já está gerando discussões a respeito, principalmente em relação à punição para quem for flagrado em locais públicos sem a máscara.
 
Waldair Barbosa Costa, atual Presidente da Câmara Municipal, considera necessária a obrigatoriedade da utilização desse acessório. “A máscara é uma grande aliada no combate à transmissão da doença. Trata-se de uma atitude simples, mas que faz uma grande diferença no enfrentamento do coronavírus”, afirmou o parlamentar.
 
Entretanto, o vereador disse discordar da aplicação de multa para quem não utilizar a máscara em locais públicos. “A multa deixa transparecer aspectos de arbitrariedade. É preciso conscientizar a população, e não penalizá-la”, defendeu Waldair.
 
Segundo o parlamentar, a conscientização é mais eficiente do que a punição. Ele acredita que se priorizar a conscientização e explicar a necessidade do uso do acessório, a maioria da população irá usar. “Temos de trazer a população para o nosso lado pelo convencimento e não pelo temor a uma punição”.
 
Waldair Costa justificou seu posicionamento afirmando que o momento é de crise, inclusive econômica, o que vem obrigando as pessoas a repensarem seu modo de vida, alterando hábitos e costumes. “Muitas pessoas perderam suas rendas, estão desempregadas. O dinheiro que seria destinado às multas poderia ser utilizado para suprir necessidades básicas, como alimentação”, ponderou o vereador.
 
Outro argumento utilizado pelo parlamentar refere-se à fiscalização dessa medida. Waldair Costa salientou que a aplicação de multas demandará uma estrutura de fiscalização logisticamente mais complexa, com a necessidade de contratação de pessoal para reforçar as equipes de fiscalização da Prefeitura que não darão conta de atuar em todo o município. “Essa medida gerará mais despesas para os combalidos cofres públicos”, alertou o vereador.
 
Diante desse posicionamento, Waldair Costa sugere que o Governo Municipal promova uma série de ações de conscientização, com o objetivo de sensibilizar a população sobre a necessidade do uso da proteção, sem aplicar nenhum tipo de penalidade.  Segundo ele, é preciso fazer com que a população compreenda a importância de usar máscaras sempre que precisar ir à rua. “A medicina aponta que é importante usar, precisamos, pois, transformar isso num hábito”.
 
Waldair Costa encerrou seu comentário acrescentando: “Entendo que é uma questão de conscientização. A maior multa que uma pessoa pode ter é ser contaminada com a doença ou transmitir para a família”, concluiu o parlamentar.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »