03/09/2014 às 11h57min - Atualizada em 03/09/2014 às 11h57min

É de Leopoldina a melhor intérprete do Festival SESI Música 2014

Cantores e compositores, ligados a empresas do Estado, dão o seu melhor na grande final do Festival SESI Música 2014

Janaina Casali, segunda da esquerda para a direita, trabalha na Pif Paf – Rio Branco Alimentos

Os 23 finalistas do Festival SESI Música 2014 se apresentaram no sábado, 30 de agosto, no Teatro Sesiminas para uma banca de jurados e uma plateia de mais de 800 pessoas. Estes participantes estavam entre os 175 concorrentes que se inscreveram para esta edição do Festival. Samuel Mohallem, da cidade de Itajubá, e Janaína Casali, de Leopoldina, respectivamente nas categorias Composição e Interpretação, foram os grandes ganhadores da noite e levaram para casa o troféu Silvio Barbato e a premiação em dinheiro da sexta edição do Festival. O evento da final, comandado pelo radialista Tutti Maravilha, fez uma homenagem aos diferentes ritmos do país.

Na categoria Composição, Samuel Mohallem, da empresa PK Cables do Brasil, com sua canção “Segunda-feira”, foi seguido pela dupla Ed Carlos e Samir da cidade de Machado (trabalhadores da Pastifício Santa Amália). Eles ficaram em segundo lugar com a música “Vida de Peão”. Outra dupla, essa de Betim, também ficou entre os melhores. Fábio Fernandes e Marcinho Moreira (funcionários da Iochpe Maxion) ganharam o terceiro lugar com a composição “Boa noite lua”.

Janaína Casali (da Rio Branco Alimentos), que com muito suingue interpretou “Olhos Coloridos” eternizada na voz de Sandra de Sá, levou o primeiro lugar na categoria Interpretação. Em segundo ficou Deiverson Silveira, dos Correios de São João del-Rei, que cantou “Latitude longitude” do grupo Rosa de Saron. De Contagem, Davi Almeida (da Toshiba Infraestrutura) com “Azul da cor do mar” de Tim Maia, foi o terceiro colocado.

O júri foi composto por Kristoff Silva - compositor, professor de teoria musical e autor de trilhas para teatro, poesia e dança; Dani Morais - cantora e apresentadora de TV; Beth Santos – produtora cultural; Maurício Tizumba – cantor, compositor e ator; e Gustavo Maguá – cantor e compositor. Após quase uma hora de deliberação, enquanto cerca de 800 pessoas aguardavam o resultado na plateia, foram anunciados os ganhadores que levaram para casa, além do troféu, uma premiação em dinheiro.  Ao todo foram distribuídos R$ 24 mil, sendo R$ 6.000 para os primeiros colocados, R$ 3.500 para os segundos e R$ 2.500 para os terceiros lugares.

Esta edição do Festival recebeu 175 inscrições, de industriários e empresários da indústria, cônjuges e filhos dos empregados. Deste total, 41 passaram para a fase semifinal que aconteceu no final de julho. Thiago Maia, gerente de Cultura do SESI, lembrou que o Festival é uma oportunidade para que os trabalhadores da indústria tenham também suas vocações artísticas reconhecidas. “Todos que chegaram a essa final estão realizando um sonho. Fico feliz em saber que o Festival propicia essa realização que certamente irá marcar a vida destes participantes. E com essa certeza de que o sonho é o que nos move que conseguimos envolver várias indústrias do Estado com a realização deste Festival nos últimos seis anos”, disse.

Preparação

Antes de subir ao palco do Teatro Sesiminas, os finalistas passaram por dois dias de intenso treinamento em oficinas de preparação vocal, com a cantora Andrea Amendoeira, e aprimoraram a expressão corporal com a arte-educadora em dança Carolina Padilha.

Para as apresentações, o SESI convidou uma banda com importantes músicos da cena mineira sob a batuta do maestro Fernando Muzzi: no contrabaixo Juninho Fiúza; na bateria Thiago Peixoto; na percussão Serginho Silva; na guitarra, violão e cordas, Samy Érick; no violão e arranjos, Fernando Muzzi; no teclado e piano Samuel Ekel; no saxofone Breno Mendonça; trombone baixo Leonardo Brasilino e no trompete Wagner Souza.

Muito além dos palcos

Por acreditar que o talento que vem das fábricas não se resume apenas à produção industrial, mas também à produção cultural, o maestro Silvio Barbato criou o Festival SESI Música, em 2008, assim como o programa Valores da Música, desenvolvidos pelo SESI em todo o país. O maestro morreu um ano depois em um dos mais graves acidentes aéreos da história do Brasil – o vôo 447, da companhia Air France e o seu nome foi escolhido para batizar o troféu.

Dados indicam que a produção cultural tem uma relação muito próxima à produção industrial. Segundo Thiago Maia, pesquisas comprovam que um trabalhador que se envolve em manifestações e produções artísticas melhora seu desempenho profissional, pois tem mais vontade de trabalhar. “Temos casos de empresas que aumentaram a produção de 2 mil unidades/dia para 2,16 mil, o que representa economia de, aproximadamente, 40 minutos nos processos produtivos. Além disso, os dados revelam que o Festival possui importante papel no fortalecimento das empresas, na medida em que os trabalhadores têm a oportunidade de vivenciar valores como integração e disciplina”, completa.

Vencedores do Festival SESI Música 2014

Categoria Composição

1º colocado: Samuel Mohallem – música Segunda-feira. Cidade Itajubá / Empresa PK Cables do Brasil

2º colocado: Ed Carlos e Samir – música Vida de Peão.  Cidade de Machado / Empresa Pastifício Santa Amália

3º colocado: Fábio Fernandes e Marcinho Moreira – música Boa noite lua.  Cidade Betim / Empresa Iochpe Maxion

Categoria Interpretação

1º colocado: Janaína Casali – música Olhos Coloridos. Cidade Leopoldina / Empresa Rio Branco Alimentos

2º colocado: Deiverson Silveira  – música Latitude Longitude. Cidade São João del-Rei / Empresa Correios

3º colocado: Davi Almeida – música Azul da cor do mar. Cidade Contagem / Empresa Toshiba Infraestrutura

Informações para a imprensa: 

Personal Press 

Polliane Eliziário – [email protected] - (31) 9788-3029

Anne Morais – [email protected] - (31)9223-6076

Wandra Araujo – [email protected] - (31) 9964-5007

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »