30/08/2020 às 22h50min - Atualizada em 30/08/2020 às 22h50min

Pré-candidato a prefeito Brênio Coli Rodrigues concede entrevista exclusiva ao Jornal Leopoldinense

Conteúdo está sendo publicado simultaneamente nas versões online e impresso que pode ser adquirido nas bancas de jornais.

Luiz Otávio Meneghite
Brênio Coli Rodrigues
Debater os problemas do município e apontar soluções para os mesmos foi o foco da entrevista com o pré-candidato a prefeito de Leopoldina, Brênio Coli Rodrigues. A entrevista foi feita a partir de questionamentos sobre alguns problemas do município, enviados diariamente ao jornal Leopoldinense pelos leitores, via facebook principalmente.

JL -Fale um pouco sobre sua trajetória pessoal como político e sua experiência como gestor público.

Brênio – Tenho 28 anos de experiência na política. Fui cinco vezes vereador, sendo três vezes Presidente da Câmara (sendo duas vezes como oposição ao governo da época). Fui duas vezes vice-prefeito. Sou empresário, formado em contabilidade e tenho uma vasta experiência em gestão. Consegui, com tantos anos de trabalho, um bom convívio no meio político e assim conseguirei exercer o cargo de prefeito e comandar Leopoldina pelos próximos quatro anos. Entrei na política com o objetivo de proporcionar melhores condições de vida para os cidadãos leopoldinenses. Entendo que estou preparado para assumir a Prefeitura de Leopoldina e poder contribuir ainda mais para a nossa população.

JL -Por que e para que o senhor pretende candidatar-se a prefeito de Leopoldina? 

Brênio – Eu sempre respondo com minha história política. É uma vida dedicada a administração: como vereador e como vice-prefeito, sempre baseada na honestidade e com dedicação total ao cargo que a população me confia.

JL – Quais os problemas que ainda temos no setor de Saúde e o que pretende fazer para melhorar a situação? O que o senhor tem planejado para a Casa de Caridade Leopoldinense?

Brênio – É um setor que está sempre em evolução e deficitário. Temos que informatizar rapidamente a saúde para conseguir a transparência necessária para os usuários da saúde. Dando transparência aos atos com a própria população fiscalizando o seu funcionamento. O básico da saúde é médico, remédio e exame. Os postos de saúde funcionando bem, automaticamente, o pronto socorro e o hospital serão aliviados, pela carga de pacientes que se acumulam precisando de atendimento. A saúde tem que melhorar. Sabemos que não podemos chegar a 100% do ideal, devido às circunstancias do país, mas com certeza a saúde de Leopoldina vai melhorar e muito. Quanto a Casa de Caridade Leopoldinense vamos estabelecer uma parceria de transparência, onde a população com certeza sairá ganhando.
 
JL –Quais políticas de emprego e renda pretende implantar no município para alavancar a economia local? O senhor tem alguma proposta para atrair novas empresas para a cidade?

Brênio – Cinquenta por centro do PIB da nossa cidade vem da área rural. Então, primeiramente vamos reconhecer que o grande vetor de desenvolvimento da economia local vem da área rural do nosso município. Manter nossas estradas rurais com acesso durante todo o ano para que a administração municipal pare de ser o grande empecilho do desenvolvimento da sua principal atividade econômica. Sei da situação que o país está atravessando e não sabemos quando voltará a normalidade, portanto, vamos olhar com grande atenção e carinho às nossas empresas locais (visando o crescimento destas) e estimular o microempreendedor individual., buscando atrair também novas empresas, gerando mais riqueza e renda.

JL – O que o senhor pretende fazer com os lixões a céu aberto em alguns pontos da cidade, os chamados ‘Bota Fora’? O senhor pretende melhorar a coleta de lixo na cidade?

Brênio - Quanto aos pontos de “bota fora” temos que fazer seguir rigorosamente o que a Lei Ambiental determina. Está faltando planejamento quanto a melhoria da coleta de lixo, com estabelecimento de horários e dias para a sua coleta.

JL - O que será feito para resolver o problema do esgoto que está poluindo nossos córregos?

Brênio – Este tema é muito complexo. Precisa urgentemente de solucionar o esgoto ao céu aberto que atravessa a cidade toda pelo Córrego Feijão Cru. Com a saturação da rede de esgoto do centro da cidade, as redes de esgoto foram jogadas dentro dos córregos e na rede pluvial. É preciso tomar providências urgentes para retornarmos um nível de sanidade da década de 60. A rede de esgoto, quando há o mau cheiro, é devido estar sendo escoado na rede pluvial. Como não existe a rede de esgoto e não há manutenção, o mau cheiro é inevitável. Então aos poucos, vamos construir novas redes de esgoto, separando a rede pluvial e orientando o escoamento.

JL - Quais os planos para mudar a atual situação das estradas que ligam Leopoldina a Providência e da estrada que liga Leopoldina a Abaiba?

Brênio – Faremos um estudo da viabilidade dessas linhas, pensando na segurança das pessoas e em facilitar o acesso, mostrar que os distritos fazem parte de Leopoldina, criando soluções para essas estradas, que estão abandonadas pela atual administração. A melhor maneira de resolver esta situação e realizar um trabalho de manutenção adequada, constante e planejada.

JL - Qual a opinião do senhor sobre a implantação do estacionamento rotativo no centro da cidade?

Brênio – A cidade precisa urgentemente de uma nova política para o trânsito. O centro da cidade está sobrecarregado, sem alternativa, porque todas as ruas acabam convergindo para o centro da cidade. Vamos realizar pesquisas, consultar o Conselho de Trânsito, realizar audiências públicas juntamente com os vereadores, enfim, dialogarmos para chegarmos a uma conclusão sobre a implantação do estacionamento rotativo.

JL - Que providências serão tomadas para resolver o grande número de cães abandonados pela cidade?

Brênio – Incremento das atividades do canil municipal com política pública voltada para a castração e adoção de animais de rua apoiando as ONGs existentes.

JL - Por que importantes espaços de lazer e turismo estão abandonados, como por exemplo, o Horto Florestal?

Brênio – Porque não há um entendimento da atual administração de que melhora a qualidade de vida da cidade com a ativação destas áreas de lazer. O horto, como por exemplo, pode ser muito mais aproveitado, uma área enorme de lazer, açude, etc. Precisamos melhorar o acesso e colocá-lo em funcionamento para estimular à família a ir ao horto, como existe em outras cidades. Houve um descaso da administração atual, faltou investimentos. O morro do Cruzeiro é outra atração turística de nossa cidade, mas muito pouco se usa. Poderíamos melhorar o acesso e dar mais condições de explorar o local, estimulando competições de vôo livre.

JL –A Lei Municipal de Incentivo à Cultura Vitalino Duarte, apesar de já ter sido  regulamentada, tem sido pouco utilizada.  Está nos planos do senhor colocá-la em prática com mais intensidade?

Brênio – Primeiramente devemos prover a cidade de espaços e estruturas, entendendo a cultura como atividade econômica. Por exemplo, hoje a cidade não possui um auditório que possa ser cedido para qualquer atividade cultural da cidade. Quando era vereador, fui autor da Lei do Mototáxi em Leopoldina. A mesma foi aprovada, por unanimidade, pelos meus colegas vereadores da época, o prefeito sancionou e ela só foi colocada em prática há poucos anos. Assim sendo, certamente a colocarei em prática, para que a classe artística e, sobretudo, a população, possam ser beneficiadas através dos incentivos e do Fundo de Cultura.

JL - Por que algumas praças em bairros estão abandonadas? Por que as calçadas e passeios das ruas da cidade não são cuidados? A prefeitura poderia fiscalizar essa parte?

Brênio – Leopoldina é a reclamação de abandono, não há capina, calçados e passeios esburacados e não preservados, postes caídos, lâmpadas queimadas, uma verdadeira vergonha. Coisas simples, que resolveremos rapidamente, com mais atenção e carinho. O bom gestor tem que ordenar e fazer. Na questão de acessibilidade ainda estamos muito atrasados. Temos uma população com idade média crescente e uma política de acessibilidade inexistente e ineficaz.

JL - O senhor acha que a cidade de Leopoldina atualmente está carente de políticas públicas voltadas para a juventude e consequentemente para a inclusão social?

Brênio – Com absoluta certeza. Não existe política pública em Leopoldina para a juventude.  Precisamos urgentemente de criar alternativas de atividades extraclasse para a nossa juventude: esportes, cultura, música, dando visibilidade a estas atividades envolvendo toda a comunidade.

JL - Quais os problemas que ainda temos no setor de Educação e o que o senhor pretende fazer para melhorar a situação?

Brênio – A qualidade do ensino municipal. Durante estes últimos oito anos a educação do nosso município foi colocada praticamente de lado. Veja os nossos índices conseguidos pelos alunos da rede municipal de ensino. Eles estão muito a desejar em relação aos nossos municípios vizinhos. Minha grande preocupação será sempre com a qualidade do ensino municipal, com uma estrutura adequada além de qualificação do corpo docente de toda rede municipal. Então este será o primeiro desafio: entender as causas do baixo desempenho dos nossos alunos nos índices de avaliação educacional, com atos contínuos de colocar nossa cidade com melhores índices de educação na região. O aluno com baixo desempenho, com certeza será um aluno com baixas oportunidades na vida.

JL - O senhor já tem nomes em mente ou pelo menos uma ideia ou perfil de quem o senhor gostaria de ter em sua equipe de governo, caso eleito?

Brênio – Estamos planejando a campanha. Ainda não é hora de discutir nomes para ocupar o secretariado. Se eu for honrado com o apoio da comunidade Leopoldinense, com certeza irei escolher os melhores nomes e técnicos de cada área. Não tenho nomes, vou ouvir os partidos, as indicações, analisar os currículos e escolher aqueles que melhor se encaixam nas respectivas áreas. Não nomearei ninguém que não tenha conhecimento sobre o assunto que irá cuidar da prefeitura.

JL – Qual será a participação do vice-prefeito em seu governo?

Brênio – Ninguém melhor do que eu para falar sobre vice. Ele terá uma participação efetiva e decisiva em todas as decisões tomadas pela administração.

JL - Qual a sua mensagem para nossos leitores, internautas e para o povo leopoldinense que acompanha esta entrevista como candidato a prefeito de Leopoldina através do Jornal Leopoldinense?

Brênio – Estamos mais uma vez iniciando a jornada focada no desenvolvimento e no progresso de Leopoldina com honestidade e trabalho. Vamos enfrentar as convenções partidárias até o dia 26 de setembro. Se obtivermos a confiança do partido, iremos às ruas com as nossas propostas em busca do apoio dos leopoldinenses.   A hora é essa, respirar novos ares, conhecer novas ideias, nova forma de administrar, não olhar para trás, só para a frente, para novos tempos, para nossos filhos, para os nossos netos. Chegou a hora de espantar de vez a escuridão que nossa cidade vive! Meu muito obrigado pela oportunidade!
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »