04/12/2020 às 13h19min - Atualizada em 04/12/2020 às 13h19min

Leopoldina ganhará Casa de Artes Sarom Durães para formação de atores

Luciano Baía Meneghite
Sarom atuando na peça "Flor", adaptação de "Dona Flor e Seus Dois Maridos" de Jorge Amado. (Foto: Thiago Russi)
Várias vezes afirmamos que em Leopoldina não faltam talentos, mas sim valorização destes. No campo das artes há alguns nomes que por esforço próprio conseguem algum destaque e outros que acabam sendo obrigados a deixarem de lado suas vocações por falta de espaço e oportunidades.
 
A cidade já teve e ainda tem pessoas e grupos ligados às artes dramáticas, seja de forma amadora ou profissional. Por iniciativa do jovem leopoldinense Sarom Durães, Leopoldina ganhará em 2021 a “Casa de Artes Sarom Durães” para formação de atores profissionais.
 
Sarom é graduado em Artes e Teatro pela Faculdade Paulista de Artes, pós-graduando em História de Arte, Técnico em Arte Dramática pelo SENAC-SP, e "Ator Profissional" pelo Estúdio de Treinamento Artístico. Além da Extensão em Direção de Documentários para Cinema e TV pela Universidade de Artes de Estocolmo, Suécia, junto da SP Escola de Teatro. 
 
Após um tempo morando em São Paulo, Sarom voltou à cidade natal  em virtude da pandemia, trabalhando em modalidade de ensino à distância junto da escola de artes em que dá aulas em São Paulo.
 
“Tudo começou em março, quando a escola decretou ensino à distância e eu pedi para vir para Leopoldina até que o ensino presencial voltasse. Não imaginei que demoraria tanto, e tampouco imaginei que eu me readaptaria e acabaria por tornar público um projeto chamado "Curadoria Cultural" que eu havia redigido após estudar todo o funcionamento desse setor na cidade. Com isso acabei adentrando na política, conheci todos(as) candidatos(as) a prefeitos(as), e pude dividir com eles meu diagnóstico para melhoria do funcionamento artístico local.” Contou ele ao jornal Leopoldinense.
 
“Estar de volta a minha cidade como Agente Cultural é um desafio. Essa profissão é comum em São Paulo (mesmo com a crise cultural instaurada em todo o país), mas não tanto aqui na cidade; Leopoldina ainda não entende por completo a vida do profissional de Artes, que se dedica unicamente a essa profissão e que tem sua renda dependente exclusivamente desse setor.
 
Para além da Educação, cujo trabalho precisa ser minucioso, onde a Arte é utilizada como "meio" de formação social, precisamos também trabalhar a Arte com seus "fins", que é levar a todo ser social o pensamento crítico, a visão plural dos sentidos e sua semiótica, a fruição intelectual, sociopolítica e importância para a constituição da Polis.” Completa ele.
 
Segundo Sarom, já vem recebendo muito apoio dos amigos leopoldinenses pela inciativa e o objetivo é assim que possível,devido à pandemia, formar uma turma de teatro adulto profissionalizante com direito ao Registro Profissional de Ator, o DRT, e uma turma infanto-juvenil, para moldar o caráter dessa faixa etária segundo os moldes da LDB, construindo não só pequenos artistas, mas seres pensantes da Arte.
 
Ele ainda lembra que esse projeto só se solidificará quando for atingido um número mínimo de pessoas interessadas e que breve será divulgado o local em que funcionará a Casa de Artes.
 
Atualmente, está em vigência a Lista de Espera para efetivação das matrículas para 2021.
 
Maiores informações:

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »