13/04/2021 às 13h01min - Atualizada em 13/04/2021 às 13h01min

Buracos em pontes da cidade representam perigo e podem causar prejuízos

São serviços simples, mas que devem ser feitos de forma definitiva com a retirada da camada do piso antigo e a colocação de um piso novo em cimento ou asfalto

Edição> Luiz Otávio Meneghite
O problema é antigo como mostram estas fotos da ponte na rua Marechal Deodoro em 2017 (Fotos: João Gabriel B. Meneghite / Arquivo - jornal Leopoldinense)
Leitor devidamente identificado junto à redação do Jornal Leopoldinense telefona para reclamar dos buracos existentes no piso de várias pontes de cimento sobre o córrego Feijão Crú em vários pontos da cidade.

Segundo ele, quando chove provoca o empoçamento e os carros que passam jogam água nos pedestres. Muitas vezes os condutores são surpreendidos com os buracos e correm o risco de ter um pneu furado e o desvio brusco do veículo que pode se chocar com o que vem de outra direção.

O leitor observa que são serviços simples, mas que devem ser feitos de forma definitiva com a retirada da camada do piso antigo e a colocação de um piso novo que pode ser feito em cimento ou asfalto. Para ele, uma operação ‘tapa buracos’ tem pouca durabilidade.

O repórter percorreu um trecho que passa por três pontes e duas delas apresentam o problema mencionado pelo leitor. A primeira, localizada na rua Joaquim Guedes Machado próximo ao ‘Ginásio’ tem piso de paralelepípedos e os problemas estão apenas nos corrimões de cimento que estão quebrados. A segunda ponte, também na Joaquim Guedes Machado, quase chegando na rua das Flores está com o piso de cimento esburacado e a terceira está localizada na rua Marechal Deodoro da Fonseca, quase chegando na Praça da Bandeira, também apresenta buracos no piso de cimento confirmando o que foi relatado pelo leitor.


Piso da ponte na Joaquim Guedes Machado
(Arquivo - jornal Leopoldinense)

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »