01/06/2021 às 08h40min - Atualizada em 01/06/2021 às 08h40min

Iniciado o planejamento da III Festa do Imigrante Italiano e criado o Dia do Imigrante Italiano

Evento realizado pela segunda vez em 2019 e cancelado em 2020 e 2021 por causa da pandemia está previsto para ter a sua terceira edição em 17 de maio de 2022

A Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Leopoldina adiou novamente a terceira edição da Festa do Imigrante Italiano de Leopoldina, envolvendo parceiros e famílias descendentes de italianos, em decorrência da Pandemia da COVID 19, e por causa do isolamento social recomendado oficialmente pelas autoridades dos governos Federal, Estadual e Municipal.
 
Com uma programação inicialmente prevista para ser desenvolvida no mês de maio de 2020, a III Festa do Imigrante Italiano de Leopoldina, foi novamente adiada em 2021 pelo mesmo motivo. O evento realizado pela segunda vez aconteceu entre os dias 21 e 24 de fevereiro de 2019, período muito próximo do carnaval e, por esse motivo está sendo planejado para ter sua terceira edição a partir de 17 de maio de 2022, quando se espera ter sido superado o que motivou o seu adiamento por dois anos consecutivos.
 
Calendário Cultural e Turístico
 
O objetivo dos organizadores é que o evento se fixe no calendário anual de eventos do Município de Leopoldina, promovendo o turismo e estimulando a economia local. A ACIL produziu um vídeo para justificar a alteração da data de realização da Festa do Imigrante Italiano de Leopoldina. Segundo relatos históricos feitos pelos pesquisadores e historiadores José Luiz Machado Rodrigues e Nilza Cantoni que escreveram nas páginas do Jornal Leopoldinense a história da imigração italiana em Leopoldina, as primeiras famílias de colonos italianos chegaram na data de 17 de maio de 1882 ao Município
 
A partir daí os organizadores do evento propuseram ao prefeito Pedro Augusto Junqueira Ferraz que fosse criado no âmbito do Município de Leopoldina o Dia do Imigrante Italiano tendo como referência aquela data. Assim, a Câmara Municipal de Leopoldina recebeu um projeto de lei, instituindo o Dia Municipal do Imigrante Italiano a ser comemorado anualmente no dia 17 de maio, data que passará a integrar o calendário oficial de eventos em todo o território do Município de Leopoldina, tendo a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo como parceira dos organizadores.
 
Em sua justificativa enviada junto com o projeto de lei à Câmara, o prefeito falou da importância desse fato tão relevante que determinou transformações de ordem estrutural que, por sua vez, estabeleceram novos rumos na vida da sociedade brasileira.  Um fenômeno cujos efeitos influenciaram em tal monta a história do Brasil, ao ponto de nos tornarmos o país com maior número de pessoas com ligação consanguínea com o Velho Continente.
 
Os italianos em Leopoldina
 
Do contingente de estrangeiros estabelecidos no Município de Leopoldina, segundo os registros históricos de José Luiz Machado Rodrigues e Nilza Cantoni, grande parte foi concentrada nas colônias agrícolas, principalmente as conhecidas como Constança e Boa Sorte no caminho para o Distrito de Tebas.
 
Consolidada a sua presença, os italianos que por aqui firmaram raízes fomentaram a economia, transformaram a arquitetura, influenciaram na cultura, incrementaram a culinária, trouxeram seus santos, reafirmaram a religiosidade e, acima de tudo, deixaram sua herança no sangue e no nome de seus descendentes, que hoje são parte significativa da população local.
 
Para refrescar a memória
 
Festa do Imigrante Italiano pode ampliar sua programação no próximo ano
 
O evento já está em sua segunda edição e reúne toda a população que admira a cultura italiana e, principalmente, sua culinária. 


João Gabriel Baia Meneghite


Concentração para a caminhada na Igrejinha da Onça
(Foto: João Gabriel Baía Meneghite)

João Gabriel Baia Meneghite
 
A Festa do Imigrante Italiano revela o carinho dos descendentes com seus antepassados, que tiveram uma vida muito sofrida na Itália. Muitos passavam fome e conviveram com a pobreza, saindo de sua terra amada, deixando parte da família, em busca de um sonho no Brasil.
 
O município de Leopoldina recebeu muitos italianos, sendo formadas colônias para abrigá-los. A mais conhecida delas é a Colônia Agrícola da Constança, localizada na região da Boa Sorte e na região do distrito de Tebas, onde existiram muitos lotes para os imigrantes trabalharem na lavoura e sustentar suas famílias.
 
Não existe uma pesquisa quantitativa sobre o número de descendentes italianos naturais de Leopoldina, mas, acredita-se que mais de 40% tenham “sangue italiano”.  Por isso, foi criada uma festa para lembrar o legado e a contribuição que os colonos tiveram para o município.
 
O evento, já realizado em duas edições, reuniu toda a população que admira a cultura italiana e, principalmente, sua culinária.  A programação de 2019 contou com apresentações musicais, de dança, exibição de documentário, caminhada, passeio ciclístico, exposição de carros antigos e um festival gastronômico. Foram quatro dias de festa, entre os dias 21 e 24 de fevereiro de 2019.
 
A Associação Comercial é a instituição que organiza as festividades. Ela representa diversos segmentos do comércio, indústria, agropecuária e serviços do município de Leopoldina.  O presidente de então, Jairo Seoldo, comentou que a iniciativa tem o objetivo de promover o turismo de eventos, estimulando a economia local.  Ele destacou ainda que, no meio empresarial da cidade, há um número expressivo de filhos, netos e bisnetos de imigrantes.
 
Esse tipo de festa é tradicional nas regiões do Brasil que receberam imigrantes, sendo algumas muito famosas, como a Festa da Polenta em Venda Nova do Imigrante, no Espírito Santos, a Festa Nacional da Uva de Caxias do Sul, muito popular na região e aos poucos ganhou fama pelo Brasil todo, atraindo turistas durante o período em que acontece.  Em Belo Horizonte é realizada anualmente a Festa Tradicional Italiana. Lá, é preciso fechar uma das principais avenidas da cidade para comportar tanta gente.  Em Leopoldina, os organizadores buscam a interação com potenciais parceiros para o crescimento da festa, dividindo tarefas e unindo a comunidade.
 
Os diretores da ACIL pretendem se reunir para fazerem uma avaliação do evento, mas já comentam nos bastidores uma possível ampliação na programação da festa, com objetivo de atrair turistas para Leopoldina.
 
A abertura


  
No dia 21 de fevereiro, comemora-se o Dia Nacional do Imigrante Italiano. A data é uma homenagem à expedição de Pietro Tabacchi ao Espírito Santo, em 1874, marcado como o início do processo de migração em massa dos italianos para o Brasil, considerada a maior nação com raízes italianas em todo o mundo. Foi realizado na manhã de quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019, no Ginásio Leopoldinense, um ato cívico, marcando a abertura oficial da II Festa do Imigrante Italiano
 
Centro Cultural promoveu exibição de documentário sobre Imigrantes Italianos

 Centro Cultural recebe grande público para exibição de documentário sobre Imigrantes Italianos
(Foto: João Gabriel Baía Meneghite)


Foi lançado oficialmente na sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019, no Centro Cultural Mauro de Almeida Pereira, os primeiros episódios do documentário ‘Imigrantes Italianos – a trajetória dos colonos que viveram em Leopoldina’. Trata-se de uma série documental baseada nas pesquisas de Nilza Cantoni e José Luiz Machado Rodrigues, colunistas do Jornal Leopoldinense onde são publicados artigos sobre o tema há mais de 17 anos. 
 
Comidas típicas da Itália foram servidas em restaurantes de Leopoldina
 

Vários restaurantes credenciados pela ACIL - Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Leopoldina serviram comidas típicas da Itália durante os quatro dias de festa. Nos cardápios constava os seguintes pratos: Insalata Caprese, Gnocchi 4 Formaggi, Affogato; Ravioli ao molho de manjericão e tomates secos; Pão Italiano e Trilogia Crostini – pão italiano recheado com filé mignon ao molho gorgonzola, torradas baguete, pão italiano com camarão, filé e molho siciliano.
 
Grupo de dança folclórica italiana fez apresentações em Leopoldina
 

Grupo de dança folclórica italiana, Tarantolato, fez apresentações em Leopoldina e Tebas

(Foto: João Gabriel Baía Meneghite)

O Tarantollato, considerado um dos mais tradicionais grupos de dança folclórica italiana, marcou presença em Leopoldina. Com sede na Casa D’Itália, em Juiz de Fora, os integrantes fazem apresentações representando camponeses da Calábria, com seus vestuários típicos de imigrantes que vieram para o Brasil.
 
A primeira apresentação aconteceu na noite de 23 de fevereiro de 2019, na Praça Felix Martins. O Coral do Conservatório de Música Lia Salgado cantou clássicos de músicas italianas. A segunda apresentação do Grupo Tarantollato ocorreu no dia 24 de fevereiro, no Festival de Macarronada de Tebas.
 
Jornada do imigrante e Festival de Macarronada.
 

 Caminhada rumo a Tebas pelo Caminho do Imigrante

(Foto: João Gabriel Baía Meneghite)

Muitos desconhecem a história da Colônia Agrícola da Constança, onde os imigrantes italianos viveram e criaram as suas famílias. Os lotes ficam localizados na região da Boa Sorte, conhecido como ‘Caminho do Imigrante’, que tem início na Igreja Santo Antônio de Pádua (Igrejinha da Onça), seguindo pela estrada da Boa Sorte até o distrito de Tebas.
 
Até os dias atuais, muitos descendentes de italianos vivem naquela localidade. Com a Festa do Imigrante Italiano de Leopoldina, muitos que ainda não conhecem a história, tiveram a oportunidade de ver de perto os locais onde viveram os colonos.
 
A caminhada aconteceu no dia 24 de fevereiro de 2019, saindo da Igrejinha da Onça até a Praça Joaquim Barbosa de Miranda, no distrito de Tebas, em Leopoldina.Além disso, um grupo de ciclistas também fez o percurso. Posteriormente, houve o encerramento da festa em Tebas, com o Festival de Macarronada, Exposição de Veículos Antigos e apresentação do Grupo de Dança Folclórica Italiana Tarantollato.

Algumas imagens da caminhada registradas pelo LEOPOLDINENSE




Houve apresentações de dança e música na Praça Félix Martins
(Foto: João Gabriel Baía Meneghite)
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »