02/06/2021 às 19h00min - Atualizada em 02/06/2021 às 19h00min

Pesquisador leopoldinense publica artigo em revista científica sobre a história do teatro em Leopoldina.

O trabalho é o resultado de uma pesquisa iniciada em 2017 e que passou a integrar o Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto com o objetivo de investigar os indícios que contribuíram para o surgimento de uma vida teatral intensa na história do município de Leopoldina, a partir do final do século XIX.

O artigo recém-publicado faz parte da pesquisa de mestrado de Alan. (Foto Divulgação / Memória Leopoldinense)
Com o título “Espetáculos em Leopoldina: Um breve histórico das Artes Cênicas no interior de Minas Gerais entre o final do século XIX e o início do século XX”; o artigo de Alan Villela Barroso discorre sobre as atividades espetaculares e teatrais vivenciadas no município. Segundo o autor, uma das maiores motivações para realização da pesquisa é a existência do prédio do Cine-Theatro Alencar, erguido na Rua Cotegipe:

Recordo-me, claramente de, ainda criança, passar inúmeras vezes em frente ao Cine-Theatro Alencar e me impressionar com sua arquitetura; ao mesmo tempo, sem compreender se em Leopoldina havia um teatro ou não, pois, se por um lado a fachada do prédio me dizia que sim, nas inscrições Cine-Theatro Alencar; por outro lado, as portas do prédio, sempre fechadas, me mostravam que, naquele momento, não; Leopoldina não tinha teatro (como permanece sendo ainda hoje). Não muito por acaso, me graduei em Artes Cênicas e quando retornei para Leopoldina no ano de 2016, me senti capacitado e instigado a procurar pelas respostas, pois, por detrás da sombra de qualquer edifício, existe uma memória e inúmeras histórias e, neste caso específico, estamos tratando sobre a história da nossa cultura, através do teatro, e que além de ser importante para a compreensão da identidade artística e cultural de Leopoldina, contribui de forma singular para a história do teatro brasileiro que, por sua vez, desconhece, em grande parte, as atividades teatrais realizadas em cidades do interior, fora do eixo Rio-São Paulo, especialmente em Minas Gerais.

No artigo, publicado na edição n° 7 da Revista Ephemera (leia o artigo completo NESTE LINK), do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto, são detalhadas as primeiras iniciativas populares que, em 1880, já se mobilizavam para a construção de uma casa de espetáculos em Leopoldina, culminando na edificação do Theatro Alencar, efetivamente inaugurado em 19 de janeiro de 1883, na antiga Rua Municipal, n° 24; local onde hoje se encontra erguido o Cine-Theatro Alencar, após a grande reforma ocorrida entre os anos de 1926 e 1927. Além de discorrer sobre algumas companhias dramáticas de renome que se apresentaram durante este período em Leopoldina, o artigo também detalha os aspectos que contribuíram para o desenvolvimento de uma vida teatral contínua no município, como o papel da imprensa local para a promoção do debate, da crítica e divulgação dos espetáculos que eram encenados, bem como a formação dos primeiros grupos teatrais de amadores que, por sua vez, movimentaram e profissionalizaram as artes do espetáculo em âmbito local.
 
Os jornais foram a porta de entrada para o teatro.

Para o autor, a principal fonte de pesquisa para coleta de dados e informações foram os jornais circulados em Leopoldina durante o final do século XIX e início do século XX, sobretudo o periódico O Leopoldinense, inaugurado em 1879, além da Gazeta de Leopoldina, inaugurado em 1895. A partir do acesso a essas fontes; pouco mais de 2.000 edições circuladas entre 1880 a 1921, disponíveis em parte para consulta virtual no site da Hemeroteca Digital Brasileira, bem como por meio de visitas ao acervo público da Biblioteca Municipal Luiz Eugênio Botelho, em Leopoldina, foi possível vislumbrar um vasto panorama das Artes Cênicas, no qual o pesquisador se debruçou nos últimos anos:

O acesso aos jornais da época foi extremamente importante para o desenvolvimento da pesquisa, sobretudo na ausência de registros físicos e materiais legados pelos artistas que estiveram em Leopoldina. Por meio da plataforma virtual da Hemeroteca Digital, mas, especialmente no importante acervo público que a nossa biblioteca dispõe para acesso da população, encontrei a porta de entrada para o teatro e, confesso: me surpreendi com a riqueza de informações sobre a nossa história, sobretudo sobre a história do Theatro Alencar, inaugurado em 1883, posteriormente reinaugurado como Cine-Theatro Alencar, em 1927; espaço que atraiu inúmeras companhias dramáticas estrangeiras, de renome internacional e que, acima de tudo, fomentou a formação dos grupos de amadores locais, fundamentais para a continuidade das atividades teatrais em âmbito local; como foi o Club Thalia, um grupo de amadores fundado em Leopoldina no ano de 1899, sob a presidência de João de Moura e corpo cênico composto por leopoldinenses, entre eles, o jornalista e escritor Dilermando Martins da Costa Cruz e o cenógrafo Raphael S. Gimenez. Entre as peças apresentadas pelo Club Thalia em sua estreia realizada no Theatro Alencar no dia 7 de setembro de 1899, foram representadas, com auxílio da banda musical Lyra Leopoldinense, regida pelo maestro Martinho Nepomuceno, importantes peças do teatro brasileiro: as comédias Lotação de Bonds, do dramaturgo carioca Joaquim José de França Junior, e Amor Por Anexins, primeira comédia escrita pelo dramaturgo brasileiro Artur de Azevedo.
 
Panorama do Espetáculo em Leopoldina.

O artigo recém-publicado faz parte da pesquisa de mestrado de Alan, orientada pelo Prof. Dr. Paulo Marcos Cardoso Maciel, intitulada “Panorama do Espetáculo em Leopoldina”. Inicialmente previsto como “Panorama das Artes Cênicas em Leopoldina”, a mudança do termo “Artes Cênicas” para “Espetáculos”, segundo o autor, justifica-se pela multiplicidade de linguagens artísticas e poéticas que foram produzidas e/ou circuladas no município, ao longo de quatro decênios (1880-1921), abrangendo, desta forma, as manifestações culturais e espetaculares que, assim como o teatro, foram responsáveis pelo hibridismo artístico na Leopoldina do final do século XIX e início do século XX. Desde 2018, o pesquisador compartilha os processos de pesquisa em um blog dedicado à história do teatro em Leopoldina, onde são reunidos textos, imagens e vídeos:

Criar um blog foi, inicialmente, importante para que eu pudesse organizar o material coletado, dando forma ao meu objeto de investigação, mas, sobretudo para o compartilhamento dos processos da pesquisa, acessível a outros pesquisadores e pesquisadoras, interessados pela história do teatro no Brasil ou pela história de Leopoldina.

 


Neste Vídeo-Comunicação, Alan apresenta seu trabalho no VII Seminário de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto. O evento, organizado pelo PPGAC-UFOP, foi realizado entre os dias 20 e 24 de julho de 2020 e integrou o painel discente Territorialidades Teatrais Brasileiras.
 
Para mais informações sobre a pesquisa, acesse o blog: www.theatroalencar.wordpress.com
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »