01/03/2022 às 08h52min - Atualizada em 01/03/2022 às 08h52min

Índice pluviométrico de Leopoldina atingiu 860,70 mm nos 2 primeiros meses de 2022

Os números foram apurados de 1º janeiro a 28 de fevereiro de 2022 pela Chácara do Desengano S/A, que possui um pluviômetro instalado em sua sede.

Luiz Otávio Meneghite
Tempestade sobre Leopoldina. (Foto: Bruna Alvim/Facebook Plinio Alvim)
A Chácara do Desengano S/A, localizada na Rua Dr. Custódio Junqueira, no centro de Leopoldina, mantém em sua sede um pluviômetro, aparelho de meteorologia usado para recolher e medir, em milímetros lineares, a quantidade de chuva precipitada durante um determinado tempo.

A pedido do Jornal Leopoldinense a empresa divulgou o índice pluviométrico registrado de 1º de janeiro a 28 de fevereiro de 2022 quando choveu 860,70 em 35 dias sendo 16 dias em janeiro num total de 467,30 mm e 19 dias em fevereiro com 393,40 mm. A média diária foi de 24,59 mm e mensal de 286,90 mm totalizando a média anual de 860,70mm.

O diretor da Chácara do Desengano, Paulo Cruz Martins Junqueira, disse ao Jornal Leopoldinense que: “Bem, como disse anteriormente, a irregularidade pluviométrica é a tônica de 2022. Muita água em 40 dias, pouquíssima água nestes vinte dias. A previsão que permanece é de chuvas irregulares, ou seja, alternância de períodos chuvosos com "veranicos". A partir do fim de abril as chuvas serão muito poucas. Essa é a previsão”, finalizou.

É bom lembrar que o pluviômetro está instalado apenas em um local e que o município de Leopoldina tem uma área total de 943,7 km², sendo considerado um dos maiores territórios de Minas Gerais e, por isso, há situações em que em determinadas áreas chove mais do que em outras.

Fonte> Chácara do Desengano S/A

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »