12/03/2022 às 16h47min - Atualizada em 12/03/2022 às 16h47min

UEMG aprova retorno das aulas presenciais a partir de 11 de abril

Conselho formado por gestores e representantes de professores, estudantes e servidores foi unânime sobre a decisão

Agência Minas
A UEMG coabita o prédio do Polivalente em Leopoldina (Divulgação UEMG)
O Conselho Universitário da Universidade do Estado de Minas Gerais aprovou, por unanimidade, em sua primeira reunião ordinária de 2022, a retomada integral das atividades pedagógicas na modalidade presencial. A deliberação determina que as aulas do 1º semestre letivo de 2022, programadas para iniciarem em 11/4, ocorram de forma presencial. 

A deliberação pontua que devem ser respeitadas as orientações sanitárias de cada município, já que a UEMG mantém sede em 16 diferentes municípios do estado de Minas Gerais, além de oferecer cursos fora de sede em outros dois. O conselho é formado por gestores e representantes de professores, estudantes e servidores técnico-administrativos.

De acordo com a reitora da universidade, professora Lavínia Rosa Rodrigues, não há regulamentação do Conselho Estadual de Educação que possa dar amparo legal para a manutenção do ensino remoto, uma vez que foi encerrado o entendimento de calamidade pública causado pela pandemia de covid-19,. Além disso, a regulamentação anterior garantiu a conclusão do 2º semestre letivo de 2021 na modalidade remota. 

Retorno seguro

A reitoria da UEMG, em conjunto com as diretorias das Unidades Acadêmica e a Comissão Especial para Acompanhamento da covid na universidade, trabalha em um planejamento para que o retorno ao ambiente acadêmico ocorra de forma segura para estudantes, docentes e técnicos. Em breve, serão divulgados protocolos de biossegurança e de orientações para o desenvolvimento das atividades pedagógicas nas unidades.

A UEMG é responsável por oferecer 122 cursos de graduação presenciais em 18 municípios de Minas Gerais, um deles em Leopoldina onde funciona junto ao Polivalente e possui uma comunidade acadêmica composta por pouco mais de 23 mil estudantes, 1,5 mil professores e 608 servidores técnico-administrativos, que desde março de 2020 mantiveram as atividades acadêmicas em regime remoto emergencial.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »