15/11/2014 às 12h06min - Atualizada em 15/11/2014 às 12h06min

Participação de Minas no PIB nacional cai para 9,2%

Hoje em Dia
A agropecuária foi o destaque positivo da economia mineira. ( Luiz Costa – 04/06/2011)
Minas Gerais perdeu participação na composição do Produto Interno Bruto (PIB) do país, que mede o valor de todas as riquezas geradas. O PIB estadual somou R$ 403,5 bilhões em 2012, conforme a pesquisa Contas Regionais do Brasil-2012, divulgada nessa sexta-feira (14) pelo IBGE. Com isso, a participação de Minas na formação do PIB nacional caiu de 9,3% em 2011 para 9,2% em 2012. Na região Sudeste, somente o Rio de Janeiro aumentou participação.
 
Apesar do pequeno recuo, o PIB de Minas continua sendo o terceiro maior do país, atrás de São Paulo e do Rio de Janeiro. Já o PIB per capita (riqueza gerada dividida pela população) do Estado está na décima colocação do país, com um valor de R$ 20.324,58.
 
O PIB per capita mineiro é inferior ao verificado em todos os demais estados das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, com exceção de Goiás.
 
O destaque da economia estadual é o PIB da Agropecuária, o maior do país desde 2003, quando superou São Paulo. Em 2012, atingiu R$ 30,2 bilhões (15,2% do país) contra R$ 21,8 bilhões de São Paulo (11,0% do país). 
 
 
Concentração
 
Em 2012, oito estados –São Paulo, Rio, Minas, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Distrito Federal e Bahia– concentravam 76,6% do PIB brasileiro. O Sudeste, sozinho, respondia por 55,2% do PIB brasileiro.
 
O PIB brasileiro subiu 1% no ano de 2012. E, segundo Frederico Cunha, gerente de contas regionais, estados mais industrializados sentiram mais a queda na participação do parque fabril naquele ano, quando a indústria chegou à menor participação da série, de 26%. Já os serviços atingiram a participação máxima, de 68,7%. 
 
A maior parte dos estados do Norte, Nordeste e Centro Oeste ganharam participação no total das riquezas desde 2002.
 
Em relação a 2011, o Rio ganhou 0,3 ponto percentual e passou de 11,2% para 11,5% do total de bens e serviços produzidos no país. O Rio também foi o estado que mais ganhou participação no PIB brasileiro entre 2011 e 2012, sobretudo pela indústria extrativa, do petróleo. Em 2012, a indústria extrativa correspondeu a 17,7% da economia do estado contra 14,5% em 2011.
 
Já São Paulo respondia por 32,1% do PIB em 2012, registrando queda de 0,5 ponto percentual frente ao ano anterior. 
 
O Centro-Oeste foi a região que mais ganhou participação no PIB, de 8,8% para 9,8%. O Distrito Federal registrou o maior PIB per capita do país R$ 64.653 no ano, quase três vezes mais que a média brasileira. Os menores do país ficam com Maranhão e Piauí, com R$ 8.760,34 e R$ 8.137,51, respectivamente.
 
 
Região Sudeste perde peso 
 
As regiões Nordeste e Centro-Oeste foram as únicas que tiveram aumento de participação no PIB entre 2011 e 2012. 
O Nordeste passou a ter 13,6% de participação, alta de 0,2 ponto percentual. O Centro-Oeste teve o mesmo crescimento, mas representou 9,8% da geração de riquezas. O Sudeste, que respondia por 55,2% do PIB, teve sua participação reduzida em 0,2 ponto percentual. A variação no Sul foi de zero, respondendo ainda por 16,2% do PIB.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »