19/01/2015 às 17h21min - Atualizada em 19/01/2015 às 17h21min

Homem se acorrenta na agência da Previdência em protesto por benefício negado

De acordo com familiares, ele vem sofrendo há 5 anos com dores intensas o que o impede de trabalhar regularmente.

Luiz Otávio Meneghite
Isaias de Carvalho Batista, 32 anos.

Um contribuinte do INSS identificado como Isaias de Carvalho Batista, 32 anos, morador na rua Lourenço Santana 60 B, bairro Seminário, em Leopoldina, se acorrentou hoje à tarde no setor de perícias da Agência da Previdência Social de Leopoldina, em protesto por ter tido o benefício negado.

Segundo informações colhidas pelo jornal Leopoldinense, Isaias sofre de fibromialgia, uma doença que não aparece nos exames. Uma das irmãs de Isaias, que o acompanhou à Agência da Previdência, contou que ele vem tendo o pedido de benefício por invalidez negado sucessivamente e tem recorrido sempre das decisões contrárias à sua pretensão.

Desta vez, Isaias resolveu protestar de forma contundente e se acorrentou em uma dependência interna da Agência da Previdência.

A Polícia Militar foi chamada e orientou a gerência sobre os procedimentos e informou que só poderia agir com a chegada do horário de fechamento da Agência, quando tentaria demovê-lo de continuar acorrentado. O medo dos familiares era que os policiais fizessem uso de força para retirá-lo, mas isso não ocorreu. Por volta das 17h45min ele foi conduzido para fora do prédio e se acorrentou em uma árvore defronte à Agência para continuar seu protesto.

Clique aqui e veja o vídeo publicado no Facebook de Isaías

O que é fibromialgia

O termo fibromialgia refere-se a uma condição dolorosa generalizada e crônica. É considerada uma síndrome porque engloba uma série de manifestações clínicas como dor, fadiga, indisposição, distúrbios do sono. No passado, pessoas que apresentavam dor generalizada e uma série de queixas mal definidas não eram levadas muito a sério. Por vezes problemas emocionais eram considerados como fator determinante desse quadro ou então um diagnóstico nebuloso de “fibrosite” era estabelecido. Isso porque acreditava-se que houvesse o envolvimento de um processo inflamatório muscular, daí a terminação “ite”.

Atualmente sabe-se que a fibromialgia é uma forma de reumatismo associada à da sensibilidade do indivíduo frente a um estímulo doloroso. O termo reumatismo pode ser justificado pelo fato de a fibromialgia envolver músculos, tendões e ligamentos. O que não quer dizer que acarrete deformidade física ou outros tipos de seqüela. No entanto a fibromialgia pode prejudicar a qualidade de vida e o desempenho profissional, motivos que plenamente justificam que o paciente seja levado a sério em suas queixas. Como não existem exames complementares que por si só confirmem o diagnóstico, a experiência clínica do profissional que avalia o paciente com fibromialgia é fundamental para o sucesso do tratamento.

A partir da década de 80 pesquisadores do mundo inteiro têm se interessado pela fibromialgia. Vários estudos foram publicados, inclusive critérios que auxiliam no diagnóstico dessa síndrome, diferenciando-a de outras condições que acarretem dor muscular ou óssea. Esses critérios valorizam a questão da dor generalizada por um período maior que três meses e a presença de pontos dolorosos padronizados.

Diferentes fatores, isolados ou combinados, podem favorecer as manifestações da fibromialgia, dentre eles doenças graves, traumas emocionais ou físicos e mudanças hormonais. Assim sendo, uma infecção, um episódio de gripe ou um acidente de carro, podem estimular o aparecimento dessa síndrome. Por outro lado, os sintomas de fibromialgia podem provocar alterações no humor e diminuição da atividade física, o que agrava a condição de dor.

Pesquisas têm também procurado o papel de certos hormônios ou produtos químicos orgânicos que possam influenciar na manifestação da dor, no sono e no humor. Muito se tem estudado sobre o envolvimento na fibromialgia de hormônios e de substâncias que participam da transmissão da dor. Essas pesquisas podem resultar em um melhor entendimento dessa síndrome e portanto proporcionar um tratamento mais efetivo e até mesmo a sua prevenção.

Causas

Segundo o Dr. Dráuzio Varella, a fibromialgia causa específica da fibromialgia é desconhecida. Sabe-se, porém, que os níveis de serotonina são mais baixos nos portadores da doença e que desequilíbrios hormonais, tensão e estresse podem estar envolvidos em seu aparecimento.

Sintomas

* Dor generalizada e recidivante;

* Fadiga;

* Falta de disposição e energia;

* Alterações do sono que é pouco reparador;

* Síndrome do cólon irritável;

* Sensibilidade durante a micção;

* Cefaleia;

* Distúrbios emocionais e psicológicos.

Diagnóstico

O diagnóstico da fibromialgia baseia-se na identificação dos pontos dolorosos. Ainda não existem exames laboratoriais complementares que possam orientá-lo.

Tratamento

O tratamento da fibromialgia exige cuidados multidisciplinares. No entanto, tem-se mostrado eficaz para o controle da doença:

* Uso de analgésicos e antiiflamatórios associados a antidepressivos tricíclicos;

* Atividade física regular;

* Acompanhamento psicológico e emocional;

* Massagens e acupuntura.

Recomendações

* Tome medicamentos que ajudem a combater os sintomas;

* Evite carregar pesos;

* Fuja de situações que aumentem o nível de estresse;

* Elimine tudo o que possa perturbar seu sono como luz, barulho, colchão incômodo, temperatura desagradável;

* Procure posições confortáveis quando for permanecer sentado por mito tempo;

* Mantenha um programa regular de exercícios físicos;

* Considere a possibilidade de buscar ajuda psicológica.

Fonte: Dr. Dráuzio Varela


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »