04/05/2015 às 16h03min - Atualizada em 04/05/2015 às 16h03min

Feriado do Dia do Trabalhador termina com 21 mortos e 464 feridos nas rodovias de Minas

Hoje em Dia

Vinte e uma pessoas morreram e 464 ficaram feridas em acidentes nas rodovias estaduais e federais durante o feriado prolongado do Dia do Trabalhador. As informações são do balanço realizado pelas Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar Rodoviária (PRMv). Os registros foram feitos entre a quinta-feira (30) e esta segunda (4).

De acordo com os números levantados pela PRF durante o período, foram registrados 182 acidentes, com destaque para a sexta-feira (1º), com 56 ocorrências atendidas e o domingo (3), com 58. Já segundo a PRMv, foram registrados no período 252 acidentes.

As BRs 040 e 262 apresentaram o maior número de mortos, com três casos em cada. As mortes na BR-040 foram na altura do Km 145, em João Pinheiro, com uma colisão lateral entre uma carreta e um carro; no Km 604, em Congonhas, um tombamento de caminhão; e no Km 513, em Ribeirão das Neves, um atropelamento de pedestre.

Já as mortes na BR-262 foram na altura no km 581,9, em Campos Altos, com uma colisão frontal entre duas carretas e um veículo de passeio; no Km 800,2, em Uberaba, uma colisão traseira entre um veículo e duas motocicletas; e no Km 440, em Nova Serrana, entre um carro e uma moto.

Os outros dois acidentes fatais foram registrados na BR-381. Um na altura do Km 525, em Brumadinho, e o outro no Km 810, em Careaçu, ambos envolvendo ônibus.

Para a Diretoria de Meio Ambiente e Trânsito da PM, as principais causas presumíveis dos acidentes foram falta de atenção ao volante, animal na pista, velocidade incompatível, embriaguez e não manter distância de segurança.

Fiscalização

Ainda segundo o balanço realizado pela PRF durante o feriado, foram registradas 4.572 multas por excesso de velocidade em radares espalhados pelas rodovias federais em Minas. Durante fiscalização da Lei Seca, foram realizados 4.682 testes, aplicadas 77 autuações e efetuadas 11 prisões.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »