01/02/2016 às 08h18min - Atualizada em 01/02/2016 às 08h18min

Poda de árvores tem que começar em maio e terminar em agosto, recomendam biólogos

Falta de planejamento dos setores competentes tem deixado poda incompleta por anos seguidos.

Luiz Otávio Meneghite
As árvores urbanas de Leopoldina formam um belo cartão postal da cidade
A poda dos oitizeiros e demais árvores urbanas de Leopoldina tem sido feita por uma empresa terceirizada pela Prefeitura, que parece não conhecer muito do assunto, pois além da poda radical que está fazendo, mutilando um dos mais belos cartões postais da cidade, nos últimos anos ela tem começado o serviço com atraso e, por isso tem  ultrapassado o período recomendável para a poda, que vai de maio a agosto, época de dormência das árvores, e tem avançado pelo mês de setembro bem atrasada, invadindo a primavera e prejudicando a reprodução dos pássaros.

Como já registrou Luciano Baia Meneghite, em artigo publicado em 2014 no Jornal Leopoldinense Online, com o surgimento de novos bairros, conseqüentemente aumentou o número de árvores. Por isso, é recomendável que os prazos sejam respeitados e as Secretarias do Meio Ambiente e de Serviços Urbanos, às quais compete zelar pela poda, já comecem a se movimentar no sentido de contratar a empresa que vai fazer a poda.

Os titulares destas mesmas secretarias, tem que ter humildade para acatar as muitas críticas que surgiram pela forma como a poda passou a ser feita, ora muito radical, ora na época de choca dos muitos pássaros urbanos que se aninham nessas árvores. Tal atitude, segundo observou Luciano Baia Meneghite, cria um problema ambiental bem maior do que pode se supor, pois os pássaros atingidos pela poda fora de época, fazem o controle do número de insetos.   

Inúmeras vezes o jornal LEOPOLDINENSE registrou o problema e em 2014 houve certo esforço em se podar dentro do período adequado (de maio a agosto) o maior número possível de árvores. Em 2015, a poda que mais uma vez foi  iniciada com atraso, tinha passado pouco mais que a metade quando chegou a primavera, período não recomendável por biólogos, pois já acabou  o período de dormência das árvores e é época de floração e da reprodução dos pássaros.

A população questiona por e-mail’s enviados à redação ou por telefonemas, por que não treinar funcionários da própria prefeitura para poda como era feito no passado. Enquanto não é dada a resposta, alguns moradores por conta própria vêm podando algumas árvores; nem sempre de forma adequada. Na maioria das ruas, no entanto, os oitis crescem desordenadamente se enroscando nos fios de alta tensão, escondendo luminárias, a sinalização de trânsito e atrapalhando a circulação de ônibus e caminhões.  A quem cabe reclamar?

 
Para refrescar a memória: Quando deve começar a poda das árvores urbanas?
 
A poda deve ser realizada por pessoas especializadas e a melhor época para fazer a poda, é em períodos mais secos, de maio a agosto.  A poda feita no período chuvoso pode contribuir para que a árvore, com a exposição do corte, possa ser contaminada com fungos e bactérias resultando no seu apodrecimento. O cupim aproveita os galhos previamente apodrecidos pelos fungos para se alojar nas árvores.

Algumas árvores apresentam fungos e ervas de passarinho

No verão, quando as temperaturas se elevam é que sentimos o valor e a importância de uma árvore, pois as suas sombras amenizam a temperatura. O  oitizeiro,  árvore que predomina na arborização urbana de Leopoldina, é uma espécie fornecedora de ótima sombra, devido a sua copa frondosa, com folhagem compacta que varia do amarelo ao verde intenso, possuindo por isso, elevado valor ornamental. Possui madeira de boa durabilidade, e por isso é perfeita para o plantio em praças avenidas e jardins, além de ser recomendada para reflorestamento misto de áreas degradadas. Existe uma recomendação de não deixar o oitizeiro com copa alta, podando-a com altura de 3 a 3.5 metros de altura. A primeira poda deve ser feita de forma educativa para evitar o seu crescimento desordenado e os possíveis transtornos futuros.

Apesar de suas vantagens, o oitizeiro é uma árvore de muitos galhos, muitas folhas o que proporciona uma cidade que se suja facilmente, o que exige varrição diária e contribui também para o entupimento de galerias de águas pluviais, além do perigo de arrebentamento de cabos e fios elétricos que sua copa oferece.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »