04/02/2016 às 15h33min - Atualizada em 04/02/2016 às 15h33min

Leopoldina recebe militares das Forças Armadas contra o Aedes aegypti no próximo dia 13

Para a distribuição do efetivo das Forças Armadas nessa fase de mobilização, foram consideradas as cidades com maior incidência das doenças transmitidas pelo mosquito

Luiz Otávio Meneghite
Os Militares irão às ruas para distribuir material impresso com orientações para a população
Minas Gerais terá aproximadamente 11 mil militares das Forças Armadas atuando na campanha contra o mosquito Aedes aegypti, logo após o carnaval, no sábado, dia 13 de fevereiro, em 22 cidades de Minas Gerais, entre elas Leopoldina. Na região também Cataguases, Juiz de Fora e Ubá receberão a visita dos Militares. Eles irão às ruas para distribuir material impresso com orientações para a população sobre como manter a casa livre dos criadouros do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e do Zika vírus.

A ação vai ocorrer simultaneamente em todo o País, com o total de 220 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica mobilizados. A meta é visitar três milhões de residências em 356 municípios, incluindo todas as cidades consideradas endêmicas, de acordo com indicação do Ministério da Saúde, e as capitais do País.

Para a distribuição do efetivo das Forças Armadas nessa fase de mobilização, foram consideradas as cidades com maior incidência das doenças transmitidas pelo mosquito e os municípios que contam com organizações militares instaladas.

Essa será a segunda etapa da campanha contra o mosquito. Na primeira, iniciada em 29 de janeiro, as Forças Armadas realizam um mutirão de limpeza em 1.200 unidades militares espalhadas pelo País. Essa fase se encerra nesta quinta-feira.

Confira os números de militares por Estado e a lista dos municípios que serão visitados no dia 13 de fevereiro (anexo).
Lista de cidades
Quantitativo por UF

Próximas etapas

Ainda estão previstas duas etapas da campanha de combate ao Aedes. Entre os dias 15 e 18 de fevereiro, 50 mil militares, sob a coordenação do Ministério da Saúde, farão visitas nas residências, acompanhados por agentes de saúde, para inspecionar possíveis focos de proliferação, orientando os moradores e, se for o caso, fazendo aplicação de larvicida em criadouros.

A última etapa, ainda em fase de elaboração com o Ministério da Educação (MEC), prevê a participação de visitas a escolas. A meta é reforçar o trabalho de conscientização das crianças e adolescentes sobre como evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Defesa

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »