10/02/2016 às 16h36min - Atualizada em 10/02/2016 às 16h36min

Militares chegam às ruas de Leopoldina neste sábado para enfrentar o Aedes aegypti

A cidade foi considerada endêmica, de acordo com indicação do Ministério da Saúde.

Leopoldina terá a presença de militares das Forças Armadas na campanha contra o mosquito Aedes aegypti, neste sábado, dia 13 de fevereiro. A cidade foi considerada endêmica, de acordo com indicação do Ministério da Saúde.

No mesmo dia 220 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica irão às ruas para distribuir material impresso com orientações para a população de várias cidades entre elas outras três da Zona da Mata: Cataguases, Juiz de Fora e Ubá, sobre como manter a casa livre dos criadouros do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e do Zika vírus. A meta é visitar três milhões de residências no país.

Para a distribuição do efetivo das Forças Armadas nessa fase de mobilização, foram considerados os municípios com maior incidência das doenças transmitidas pelo mosquito e os que contam com organizações militares instaladas nas proximidades

Confira os números de militares por unidade da federação e a lista dos municípios que serão visitados no dia 13 de fevereiro.

Próximas etapas
Ainda estão previstas duas etapas da campanha de combate ao Aedes. Entre os dias 15 e 18 de fevereiro, 50 mil militares, sob a coordenação do Ministério da Saúde, farão visitas nas residências, acompanhados por agentes de saúde, para inspecionar possíveis focos de proliferação, orientando os moradores e, se for o caso, fazendo aplicação de larvicida em criadouros.

A última etapa, ainda em fase de elaboração com o Ministério da Educação (MEC), prevê a participação de visitas a escolas. A meta é reforçar o trabalho de conscientização das crianças e adolescentes sobre como evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Assessoria de Comunicação do Ministério da Defesa

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »