25/02/2016 às 08h23min - Atualizada em 25/02/2016 às 14h23min

Cemitério de Leopoldina está uma vergonha, reclama vereador Pastor Darci

Ele reivindica a construção de muro na parte alta onde estão ocorrendo invasões e vandalismo

Assessoria de Imprensa do Vereador Pastor Darci José Portela
Preocupado com a atual situação em que se encontra o cemitério Nossa Senhora do Carmo, de Leopoldina, o vereador Darci José Portella já fez inúmeros pronunciamentos na tribuna da Câmara Municipal, solicitando que o Chefe do Poder Executivo tome as providências para que os problemas sejam definitivamente solucionados.
 
Na reunião ordinária realizada no dia 03 de agosto de 2015, o vereador Pastor Darci José Portella, do Partido Verde, apresentou a indicação nº 211/2015, que foi aprovada por unanimidade, em que solicita ao Senhor Prefeito Municipal José Roberto de Oliveira, que tome as medidas cabíveis, “para que seja murada a parte alta do cemitério, haja vista que a cerca está entre os túmulos e está ocorrendo invasões para práticas indevidas”.
 
A indicação assinada pelo vereador Pastor Darcy alerta as autoridades para  o problema deixando claro que  já está passando a hora de tomar-se alguma providência efetiva, urgente, prática e objetiva. 
 
Após visitar o local, o vereador Pastor Darci Portella constatou que a situação é grave e constrangedora. Qualquer pessoa, a qualquer hora do dia ou da noite, tem acesso fácil às dependências do cemitério. Segundo informações obtidas, nesta parte do cemitério, há mais de 50 pessoas sepultadas. O acesso ao local se dá pela rua Manoel Januário. Tive informações concretas que pessoas freqüentam esta parte do cemitério para praticar diversos atos de vandalismo, o que é uma grande falta de respeito com os entes queridos ali sepultados e seus familiares. É preciso que o prefeito municipal dê prioridade e resolva este problema o mais rápido possível, com a construção de um muro”, afirmou o vereador Darci José Portella, lamentando este fato.


O acesso à parte alta do Cemitério.
 
O que agrava o problema é que a maior parte do cemitério da cidade tem sua área localizada em região de difícil acesso e com os seus limites indefinidos por falta de um muro com recente área de terreno agregada ao cemitério. Alguns sepultamentos são feitos sem passar para porta da frente, ou seja, são feitos por uma estrada de acesso à parte alta que poderia ser chamada de porta dos fundos do cemitério.
 
Por ali as pessoas têm acesso a todas as dependências do cemitério. Diariamente, percebe-se a presença de estranhos na área, que também é invadida por animais. Além do mais, foi verificado que há muitos copos e garrafas com água nas imediações, sendo sem dúvida lugar propício para a existência de criadouros do mosquito da dengue.
 
Fonte:Assessoria de Imprensa do Vereador Pastor Darci José Portela
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »