01/03/2016 às 11h31min - Atualizada em 01/03/2016 às 11h31min

Um mês após denúncia de leitora, criadouro do Aedes aegypti continua do mesmo jeito

As denuncias e fotos para o jornal devem ser enviadas para o e-mail: [email protected]

Luiz Otávio Meneghite
Este lixo está se acumulando há meses no local.
A leitora do Jornal Leopoldinense Online, identificada com as iniciais M.C.Z.M., enviou no dia 2 de fevereiro à redação, foto para denunciar um problema que já se arrasta há anos sem solução por parte das autoridades competentes.
 
Não é a primeira vez que a mesma leitora faz a denúncia relatando o que ela julga ser um caso de teimosia do setor responsável(???) na Prefeitura de Leopoldina em não tomar uma atitude definitiva para acabar com a lixeira numa das cabeceiras da ponte sobre o Feijão Crú, na avenida Getulio Vargas. A matéria foi publicada no dia 2 de fevereiro às 14h05min no Jornal Leopoldinense Online. Passado um mês da publicação, a situação continua a mesma.
 
A foto enviada pela leitora, que reside nas imediações, mostra copos descartáveis e embalagens oriundas de bares e lanchonetes. São detritos que propiciam o acúmulo de água parada e a formação de criadouros do mosquito. O que a foto não consegue mostrar é o mau cheiro que exala dos três tambores de lixo colocados no passeio em seguida à ponte.
 
O que muita gente esquece é que esses resíduos podem se tornar criadouros para o Aedes aegypti, transmissor dos vírus da Dengue, Zika e Chikungunya, alerta a leitora.

As denuncias e fotos para o jornal devem ser enviadas para o e-mail: [email protected] 
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »