06/06/2016 às 18h13min - Atualizada em 06/06/2016 às 18h13min

Pimentel e outros políticos mineiros se despedem de Hélio Garcia

Corpo do ex-governador será cremado às 18h desta segunda-feira (6) no Crematório do Cemitério Parque da Colina

Larissa Veloso
O Tempo
Hélio Garcia é velado no cemitério Parque da Colina. (Foto: Douglas Magno)

O corpo do ex-governador de Minas Gerais, Hélio Garcia, está sendo velado na tarde desta segunda-feira (6) no Cemitério e Crematório Parque da Colina, no bairro Nova Cintra, na região Oeste de Belo Horizonte. Além da família, o político também é velado pelo governador Fernando Pimentel (PT), pelo prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), e outros políticos que fazem parte do cenário mineiro.

No início da tarde, no cemitério Parque da Colina, o caixão que carregava o corpo do ex-governador foi recebido por cadetes da Polícia Militar (PM). As bandeiras de Minas Gerais e do Brasil foram estendidas em cima do caixão e permaneceram até que ele chegasse ao local do velório. 

O governador do Estado foi um dos primeiros a chegar a cerimônia da despedidas. Pimentel lamentou a morte de Hélio. 

"É um momento de tristeza e de luto pela perda do ex governador. Ele era um homem de bem, um homem público que prestou inestimáveis serviços a Minas Gerais e ao Brasil. Deixa um legado de serenidade e prudência, de espírito democrático. Foi uma referência para toda uma geração de políticos. Então estamos aqui para prestar solidariedade para a família nesse momento é dizer que fica a memória dele e que certamente ele será homenageado por tudo que fez na nossa história e no Brasil", lamentou Pimentel.

Já o senador Aécio Neves (PSDB), resgatou as memórias de Hélio no momento de transição democrática do Brasil.

"Essa foi uma grande perda para Minas Gerais. Ele foi um grande articulador durante essa transição. Hélio marcou sua passagem pela vida pública com muita coragem, firmeza e coragem as suas convicções. Ele atuou sempre no fortalecimento de Minas e da democracia", afirmou o senador.   

O ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB) também esteve no cemitério e lembrou de Hélio como um padrão a ser seguido.

"Ele era um político que gostava muito de Minas Gerais. Tenho lembranças muito gostosas dele. Ele sempre foi um exemplo", definiu Azeredo, que esteve com o ex-governador há um mês.

A  fama de conciliador de Hélio tomou conta de sua despedida. "A melhor característica dele era a habilidade de entender as diferenças e buscar a convergência", lembrou o tucano.

Já o vice-prefeito de Belo Horizonte, Délio Malheiros (PV), lembrou que o ex-governador era um exemplo por respeitar seus adversários.

"O doutor Hélio era um mestre em fazer amizade na política e em acordos políticos republicanos. Eu aprendi muito com ele que sempre dizia que na política você não deve julgar ninguém. Ele era um bom mineiro. Nunca escutei o Hélio falando mal de um adversário", afirmou.

O ex-governador, Newton Cardozo (PMDB) e alguns deputados também compareceram ao velório.

As despedidas seguem até às 18h, quando o corpo do ex-governador será cremado no Crematório do Cemitério e Parque da Colina.

Aos 85 anos, Hélio morreu na manhã desta segunda-feira (6). Ele foi internado no Hospital da Unimed - unidade Contorno, em Belo Horizonte, no dia 28 de maio de 2016, com quadro de pneumonia comunitária grave, e faleceu nesta manhã, em decorrência de insuficiência respiratória, de acordo com a assessoria do hospital.

Hélio Garcia foi prefeito de BH e governador de MG; veja sua biografia
 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »