08/08/2016 às 07h06min - Atualizada em 08/08/2016 às 07h06min

Avança a obra de canalização de córregos no Jardim dos Bandeirantes

A obra dará segurança aos proprietários de dezenas de imóveis localizados nas margens dos dois cursos d’água que vem sofrendo forte erosão há muitos anos.

Jornal Leopoldinense
O jornal Leopoldinense visitou esta semana o canteiro de obras de canalização dos córregos Feijão Crú e Onça que cortam o bairro Jardim dos Bandeirantes, numa extensão de 390 metros. Os registros fotográficos mostram o estágio em que se encontram os trabalhos. Trata-se de uma das mais importantes obras de infraestrutura realizadas naquele bairro. Segundo o engenheiro José Márcio Gonçalves Lima, Secretário Municipal de Obras, a canalização está sendo feita num trecho de 34,5 metros do córrego Feijão Cru com largura de 5 metros e 3 metros de altura, até o encontro com o córrego do Onça. Este por sua vez, será canalizado numa extensão de 30 metros com 3 metros de largura e 3 de altura, até o encontro com o córrego Feijão Cru. A partir da confluência dos dois córregos o Feijão Cru será canalizado numa extensão de 325,95 metros, com 8 metros de largura e 4 metros de altura. O total de canalização em extensão é de 390,4 metros até as proximidades da ponte da BR116 Rodovia Rio Bahia. Os taludes formados nas duas margens resultantes da canalização, de acordo com o projeto, serão gramados. A obra tem o valor de R$2.237.699,01 com recurso oriundo do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais S.A., através do Programa BDMG Urbaniza.

A burocracia atrasou o início da obra

O jornal Leopoldinense apurou que já havia homologado no dia 5 de janeiro de 2015, o resultado da ‘Concorrência Pública’ para construção da canalização aberta em concreto armado de parte dos dois cursos d’água que cortam o Jardim dos Bandeirantes. A obra demorou a ser iniciada por causa do atraso na concessão da licença ambiental o que só ocorreu no dia 28 de outubro de 2015. De lá até o início da obras outras etapas burocráticas tiveram que ser ultrapassadas e o processo é muito lento. A Licença Ambiental foi concedida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – SEMAD – através do Conselho Estadual de Política Ambiental – COPAM – no dia 28 de outubro de 2015, assinada pelo Superintendente Regional de Regularização Ambiental da Zona da Mata, Alberto Felix Iasbik. De acordo com o documento, o COPAM concedeu à Prefeitura de Leopoldina, Licença Prévia em conjunto com a Licença de Instalação, para atividade de Retificação de curso d’água, autorizando o início da implantação, de acordo com planos, programas e projetos aprovados, incluindo as medidas de controle ambiental e demais condicionantes a serem atendidas nas próximas fases de sua implementação, conforme processo administrativo de Nº 00142/1999/005/2015, e decisão da Unidade Regional Colegiada Zona da Mata, em reunião do dia 28/10/2015. A Licença Ambiental tem a validade de 4 (quatro) anos, com vencimento em 28/10/2019. De acordo com o contrato assinado com a Prefeitura, a empresa vencedora da Concorrência Pública terá 12 meses para concluir o serviço a partir de seu início.

Fonte: Arquivo do Jornal Leopoldinense 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »