30/04/2014 às 08h24min - Atualizada em 30/04/2014 às 08h24min

Luiz Salgado Lima, um vulto da história de Leopoldina

Luiz fugiu e tomou o primeiro trem que saia de Itu, parando na estação de Leopoldina-MG.

Texto cedido pelo seu neto, Jairo Salgado Filho
Jairo Salgado Filho

Luiz Salgado Lima nasceu em Pindamonhangaba-SP. Seus pais eram Francisco Joaquim Barros Lima e Francisca de Paula Salgado, ambos descendentes de portugueses.

Após a morte da mãe, o pai casou-se em segundas núpcias e a madrasta, para se ver livre dos enteados, mandou-os primeiramento para o Colégio São Luís e depois para o seminário, ambos em Itu-SP, em regime de internato. No último ano do seminário, Luiz fugiu e tomou o primeiro trem que saia de Itu, parando na estação de Leopoldina-MG.

 No seminário adquiriu amplos conhecimentos humanísticos, tais como latim, grego, história, filosofia e teologia. A profissão que se lhe apresentou em Leopoldina foi a de radiotelegrafista, única matéria prática ensinada no seminário.  

 Com o que ganhava no telégrafo, juntou economias para comprar um pequena loja de secos e molhados. Sempre economizando, conseguiu abrir uma venda maior na localidade chamada Memória, distrito de Leopoldina.

 Casou-se com a leopoldinense Virgínia Cabral da Gama, filha do fazendeiro Joaquim Antônio de Almeida Gama e de Maria Josefina Cabral da Gama. D. Virgínia também era moça culta, tendo sido educada por freiras francesas no famoso colégio da Providência, em Mariana.

 O casal teve 7 filhos: Luiz, Colombo (falecido aos 3 anos), Clóvis (falecido aos 9 anos), Gilberto, Clóvis, Jairo e Jório. Os 5 filhos adultos formaram-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Rio de Janeiro.

 Posteriormente, comprou a fazenda à qual deu o nome de Copacabana, em homenagem à Virgem Maria venerada na Bolívia, que viria a dar o nome à famosa praia do Rio de Janeiro.

 Luiz Salgado Lima morreu no dia do seu aniversário de 82 anos, em 1941, rodeado de seus cinco filhos, tendo vivido exatamente 41 anos no século XIX e 41 anos no século XX.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »