02/11/2016 às 10h12min - Atualizada em 02/11/2016 às 10h12min

Irmãos de Leopoldina só se conheceram depois de adultos

O encontro foi possível devido a contribuição de diversas pessoas que souberam da história e se sensibilizaram para torna-lo viável.

Texto e fotos: João Gabriel Baia Meneghite
Momento em que os irmãos se conheceram. (Foto: João Gabriel B. Meneghite)
Daniel Antero de Carvalho, de 30 anos e Danilo Antero de Carvalho, de 29 anos acabaram de conhecer o irmão mais novo Leivan Santos Carvalho, de 26 anos. Eles são filhos do mesmo pai e só descobriram o parentesco depois de regularizarem aspectos legais relacionados ao falecimento do mesmo. Trata-se do saudoso Sebastião Luiz de Carvalho, o Pelé, do bairro Seminário, antigo motorista da Antártica em Leopoldina. O encontro foi possível devido a contribuição de diversas pessoas que souberam da história e se sensibilizaram para torna-lo viável.
Leivan, Danilo e Daniel.
Um dos protagonistas foi o taxista Elesbão Moreira, que ligou para a Rádio Jornal AM de Leopoldina assim que soube da história, informando o nome de Leivan. Segundo o radialista Marcus Vinicius Paixão, em menos de cinco minutos, o ouvinte Raimundo Carneiro entrou em contato informando o paradeiro dele.
Radialista Marcus Vinicius Paixão
Leivan morou em Leopoldina quando criança e aos dez anos de idade seguiu com destino a Brasília junto com a família. Na capital federal ele trabalhava para ajudar a mãe e após 13 anos distante, regressou à sua cidade natal acompanhado da esposa e dos quatro filhos. Ainda na fase da adolescência, tomou conhecimento de que tinha dois irmãos e ao retornar para Leopoldina há três anos, chegou a procura-los, mas sem êxito. Hoje, com 26 anos, Leivan trabalha como pedreiro no Hotel Alvorada. "Depois que mudei para Leopoldina, estou realizando muitos sonhos. Um deles será a chegada de mais um filho e o outro foi conhecer os meus irmãos", comentou.
 
Já Daniel trabalha com móveis na cidade de Rodeiro-MG e o seu irmão Danilo trabalha em um alambique localizado na Comunidade dos Carraros, zona rural de Leopoldina. Eles contaram que foram morar na roça junto com a mãe e nunca mais tiveram contato com o pai, que faleceu com 25 anos de idade. Pouco tempo depois eles perderam a mãe, que partiu precocemente aos 32 anos. Ainda na infância, foram morar com a avó, que também veio a falecer pouco tempo depois, sendo criados pelos tios maternos.
 
Os irmãos, que nunca se viram, se encontraram na noite do dia 1º de novembro. O taxista Elesbão Moreira, principal articulador do encontro comentou que foi uma emoção indescritível proporcionar este momento aos familiares. “Fui procurado pelos irmãos Daniel e Danilo com indicação da senhora Marlene Aquino (Tia deles) e do senhor Sebastião de Paula, o ‘Tão’, que trabalha no guichê da Viação Pássaro Verde. Conheço muita gente na cidade e quando soube de quem se tratava, recordei-me do rapaz que eles procuravam. Soube que ele morou em Brasília e tinha retornado para Leopoldina, mas não o encontrava. Estava na Mercearia Eldorado escutando rádio e foi aí que decidi ligar para lá. Fiquei surpreso com a rapidez da informação”, comentou.
Os irmãos ao lado do taxista Elesbão Moreira (penúltimo à esqueda) e Sebastião de Paula, o Tão que trabalha no guichê da Viação Pássaro Verde.
Após o encontro, eles disseram que sempre ficavam incomodados de não se conhecerem pessoalmente. "Quando as pessoas me perguntavam sobre a família, sempre dizia que tinha um irmão que não conhecia e que um dia iria conhecer", comentou Daniel.
 
Os filhos de Sebastião Luis de Carvalho têm a esperança de encontrar a sua tia paterna, que foi adotada ainda criança por uma família que eles não conhecem. Enquanto isso, eles aproveitam o momento especial na família, às vésperas do período natalino.
A criançada adorou conhecer os novos primos.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »