19/12/2016 às 15h54min - Atualizada em 19/12/2016 às 15h54min

Fernando Pimentel reúne Grupo Estratégico de Resposta para enfrentamento de problemas causados por chuvas

Comissão com a participação de diversos órgãos do Estado vai definir de forma coordenada os planos de ação para o período chuvoso nos Territórios de Desenvolvimento, prevenindo e mitigando os riscos

SEGOV - Governo de Minas - Central de Imprensa
Foto:Manoel Marques/Imprensa MG

O governador Fernando Pimentel presidiu nesta segunda-feira (19/12), na Cidade Administrativa, a primeira reunião do Grupo Estratégico de Resposta (GER), instituído para promover a mobilização e a ação coordenada dos órgãos e entidades estaduais em decorrência das chuvas.

Essa iniciativa integra a estratégia do Governo de Minas Gerais para o enfrentamento do período chuvoso por meio de monitoramento e do balanço do que ocorre em cada Território de Desenvolvimento, regionalizando as ações. O foco do trabalho é tanto na prevenção quanto na mitigação de riscos, além de preparar o Estado para situações de emergência.


 

Criado pelo Decreto 655, publicado na edição de sexta-feira (16/12) do Minas Gerais, Diário Oficial do Estado, o Grupo Estratégico terá suas atividades coordenadas pelo Gabinete Militar, por meio da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec).

O grupo é integrado por representantes das secretarias Geral, de Governo (Segov), da Fazenda (SEF), de Saúde (SES), de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e de Transporte e Obras Públicas (Setop). Compõem o grupo ainda o Departamento de Edificações Estradas de Rodagem (DEER), Cemig, Copasa, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam).

Cada órgão terá dois representantes, sendo um titular e um suplente. A coordenação do grupo poderá convidar representantes de outros poderes, órgãos ou especialistas no tema. A atividade não será remunerada.

O coordenador adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, tenente coronel Juliano Cançado Dias, explicou durante coletiva à imprensa que durante a primeira reunião do grupo foram debatidas formas de desenvolver ações estratégias no Estado conjuntamente entre os órgãos envolvidos, o que permitirá uma resposta mais rápida a qualquer evento que acontecer, principalmente nesse período de intensa chuva.

“Hoje temos dez municípios em situação de emergência. O governador tem preocupação intensa em relação à chuva e ele não está medindo esforços para que auxílios ocorram. Inclusive, esse Governo inaugurou ação para incentivar os municípios a criar coordenadorias municipais próprias. Foi lançado também o Programa Minas Mais Resiliente, que faz aporte de recursos nesses municípios para auxiliar nessa criação”, ressaltou o tenente coronel.

Ainda de acordo com Cançado, a Coordenadoria de Defesa Civil de Minas Gerais, se antecipoando às previsões de chuvas mais intensas em 2016, realizou a capacitação de cerca de 700 pessoas, de diversas órgãos, para atendimento em caso de necessidade.

“Hoje, a partir desse decreto, temos uma situação mais amparada para dar respostas à população atingida por esses eventos. Temos plantão 24 horas por dia, sete dias por semana, além de um radar da Defesa Civil monitorando o que acontece”, completou o tenente coronel.

Cançado aproveitou a oportunidade para fazer um alerta à população, pedindo ajuda no trabalho da Defesa Civil. “Se a população não tiver a percepção dos riscos de nada adianta o poder público fazer sua parte. Conclamamos a todos para evitar locais de alagamento e residências com risco de desabamento”, finalizou.

Participaram do encontro o coordenador do Grupo Estratégico de Respostas, coronel Helbert Figueiró; o vice-coordenador do GER e secretário de Transportes e Obras Públicas, Murilo Valadares; o chefe do Estado Maior do Corpo de Bombeiros Militar, Helder Ângelo; os secretários Odair Cunha (Governo), José Afonso Bicalho (Fazenda), Jairo Isaac (Meio Ambiente), Rosilene Rocha (Trabalho e Desenvolvimento Social) e Eduardo Serrano (Secretaria Geral); a presidente da Copasa, Sinara Meireles; o diretor-geral do DEER-MG, Célio Dantas; o diretor geral substituto do Igam,  Marley Caetano; além de secretários adjuntos e integrantes da Defesa Civil

 

Ações de enfrentamento

Para enfrentar o período de chuvas, o Governo de Minas Gerais, por meio da Cedec, tem atuado em algumas frentes para dar assistência às vítimas. Uma delas é o atendimento humanitário, com 15 depósitos onde estão estocados materiais de assistência humanitária.

O órgão conta também com duas plantas móveis potabilizadoras de água para atendimento aos locais com comprometimento no abastecimento. As equipes de respostas são previamente escaladas e ficam prontas para deslocamento imediato. Elas auxiliam o executivo municipal no atendimento emergencial em caso de desastre e também na organização dos recursos humanos e logísticos disponíveis.

Em caso de chuvas, são emitidos alertas via SMS, quando necessário, para os municípios. A Cedec ainda auxilia os municípios na homologação e reconhecimento da Situação de Emergência ou Estado de Calamidade Pública.

 

Intervenção viária

As equipes técnicas do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG) trabalham nos trechos afetados pelas chuvas, fazendo também a sinalização de desvios.

Para alertar os motoristas, o órgão ainda disponibiliza no portal informações sobre as ocorrências nas rodovias estaduais no período chuvoso 2016/2017.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »