17/10/2017 às 08h04min - Atualizada em 17/10/2017 às 08h04min

Priorize as prioridades!

Gino Ribas Meneghitti

Como está a sua vida? Como se sente neste exato momento? Se é difícil respondermos de imediato a esta simples pergunta, imagine visualizar sua vida daqui a 20 anos. Se você possui mais de 70 ou 80 anos possivelmente foi invadido por uma sensação de angústia indefinível pela incerteza que assombra seu amanhã. Mas não tenha dúvida, este sentimento deveria ser comum a todos os mortais pois, infelizmente, a maioria de nós passam a vida acreditando que todos os nossos dias irão se repetir indefinidamente, numa sucessiva miragem sem fim. Isso não quer dizer que iremos viver aprisionados a este conceito de fatalidade impresso no próprio sentido da vida, mas é inevitável não (re) pensá-la.

Uma das grandes dificuldades enfrentadas por parte da família brasileira é em relação ao seu orçamento doméstico. Muitas pessoas não conseguem focar suas necessidades, priorizando seus gastos e estabelecendo metas, planos e objetivos a curto, médio e longo prazo, com perspectivas realistas passíveis de serem atingidas e plenamente realizáveis. Se não conseguimos nos organizar no presente, dificilmente teremos tempo de pensar em planejar o nosso futuro; o amanhã será reflexo deste hoje e, como diriam os antigos, "quem planta ventos, fatalmente, colhe tempestades". E por incrível que pareça, as coisas não são tão difíceis de serem colocadas em ordem como pode parecer à primeira vista.
 
Primeiro as coisas primeiras. Pode parecer bobagem, mas dê uma olhada em si mesmo e ao seu redor. Comece pela sua casa, pelo seu quarto, pelas suas coisas pessoais. Repare seus objetos: estão limpos, organizados? E aquela gaveta que evitamos olhar, pois nos convida à arrumação? São as cuecas e as calcinhas fora do lugar que nos impedem de caminhar livres, pois não tropeçamos nas grandes pedras, afinal é impossível não enxerga-las; caímos nas pequenas, naquelas que não damos importância, que passam despercebidas. Somos mestres da grandiosidade, com grandes sonhos e poucas realizações, estabelecemos metas irrealistas e acabamos, como consequência, frustrados. Precisamos redimensionar as bases de nossa realidade, ajustar nossa maneira de enxergar as coisas, desligarmo-nos temporariamente de smartphones, tablets, ipod, internet e celulares, e tentarmos novamente estabelecermos uma conexão conosco mesmo, sem medo do que iremos encontrar ou ver bem na nossa frente.
 
Após organizar o quarto, é hora de nos desfazermos das coisas que não mais usamos. Renovar nosso guarda roupa é um passo importante na limpeza de nossas vidas.  Doar aquilo que ainda está em boas condições e que já não nos serve irá nos proporcionar um sentimento de solidariedade. As boas correntes do universo irão se mover em nosso favor, pois recebemos justamente aquilo que fazemos em relação a outrem. Descartando as coisas velhas, abrimos espaço para as coisas novas, é uma fórmula que realmente funciona e ativa um ciclo positivo em nossas vidas.
 
Depois de ter arrumado suas roupas, seus livros, seus discos e seus sapatos é hora de dar uma boa olhada para si mesmo, para sua aparência, seu físico. A prática diária de atividades físicas irá lhe proporcionar um bem estar duradouro e inimaginável, reduzindo seu stress e, pasme, aquela velha sensação de cansaço. Permita-se um novo corte de cabelo, a compra de uma roupa moderna e arrojada. A renovação do seu exterior aumenta a autoestima e lhe incita em direção ao outro. Somos seres voluntariosos e rapidamente cedemos à tentação de nos isolarmos e novamente nos enclausurarmos em nosso pequeno mundinho. Como diria aquela velha canção, "há tanta vida lá fora".
 
Não subestime o seu poder de transformação! Quando desejamos sinceramente a mudança em nossas vidas, a própria vida nos fornece os meios e as respostas, nada ocorre por acaso. Num segundo momento, feche os olhos, repare na sua rotina, onde está o seu sal, o seu sabor, quais são suas habilidades, os seus talentos, as suas virtudes? Repare por um instante a beleza do seu sorriso, quanto tempo você se dedicou ao seu cultivo? Não se esqueça de que você é a primeira pessoa que pode e deve ser amada por si mesmo, sem nenhum tipo de narcisismo ou vazia vaidade, pois o amor nasce a partir do momento em que somos capazes de expressá-lo, primeiro, a nós mesmos.
 
Ninguém espera ser amado por uma pessoa que não ama nem a si mesmo. É preciso gostar de si, apreciar a própria companhia sem medo de se julgar interiormente uma pessoa feliz. Às vezes é necessário sofrermos certas perdas e danos para valorizarmos as coisas, qualidades e tudo o que já possuímos. Se tiver dificuldade em criar um referencial, busque sempre olhar para trás, não pense nas pessoas que possuem mais ou que você julga serem melhores do que você, pense naquelas que precisam de você. Muitas vezes a felicidade foge de certas pessoas, cansada de permanecer ao seu lado e não ser reconhecida se vai para bem longe!
 

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »