01/09/2020 às 08h53min - Atualizada em 01/09/2020 às 08h53min

Os 17 anos do Jornal Leopoldinense

Fernanda Espíndola
Dia 23 de agosto, o Jornal Leopoldinense comemorou 17 anos de circulação ininterrupta em Leopoldina e apesar dos grandes desafios para preservar seu espaço, o único impresso em circulação em Leopoldina segue firme no propósito de continuar levando informação aos leopoldinenses com a mesma qualidade editorial de sempre. Quando se uniram em agosto de 2003, Luiz Otávio Meneghite, José Barroso Junqueira e José do Carmo Machado Rodrigues tinham apenas o ideal de fazer um jornalismo livre e comprometido com o dia a dia da cidade. Mas certamente, nem nos seus melhores sonhos, esse trio imaginaria que as páginas do Leopoldinensese tornariam hoje porta voz das demandas populares e um guia para os leitores que buscam fatos verdadeiros em um oceano de tantas notícias falsas.
 
Em meio à proliferação frenética de informações no universo virtual, o jornal impresso, também conhecido como a “velha mídia”, ainda é uma referência para o consumidor da notícia. Mesmo tendo perdido recentemente importantes anunciantes em função da pandemia e se ver obrigado a reorganizar a sua periodicidade e manter-se em circulação, o Jornal Leopoldinense resiste firme a uma das maiores crises financeira e sanitária do país e segue cumprindo os mesmos propósitos firmados há 17 anos: informar com qualidade e gerar resultados positivos para seus parceiros e anunciantes.

No último dia 14 de agosto, completei 25 anos de formação profissional em Jornalismo. Passei por várias transições ao longo da carreira, dentro e fora das redações, mas continuo sendo uma admiradora dos impressos e da apuração bem feita. E me arrisco a dizer que a banalização das redes sociais faz com que o impresso saia ainda mais fortalecido. Com a circulação das fakenews, as notícias apuradas e escritas pelos impressos são ainda mais valorizadas, porque envolvem todo um trabalho de contato com a fonte e checagem da informação. Assim, grandes e pequenas marcas não pensam duas vezes em anunciar em veículos que passem credibilidade, que é algo que não se compra, se conquista.
 
Ao longo desses 17 anos, passaram pelas páginas do Jornal Leopoldinense milhões de caracteres em textos. Foram nada menos que 409 edições! E não podemos nos esquecer do alcance das suas notícias nas suas versões eletrônicas. Se cada jornal impresso é lido por cerca de três pessoas, o Leopoldinense já levou a sua notícia a quase dois milhões de pessoas em menos de duas décadas. É uma marca que merece respeito!

Por tudo isso, tenho um pedido especial a fazer ao Jornal Leopoldinense: insista, persista e resista a mais essa crise nacional! E mesmo diante de tantas dificuldades de se fazer jornalismo no interior, desejo que o nosso único impresso em circulação continue dando voz a Leopoldina, contando fatos e recontando a nossa história por novos longos anos.Parabéns
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »