21/09/2020 às 10h16min - Atualizada em 21/09/2020 às 10h16min

Como pode tanto para poucos e pouco para muitos?

Meu marido chegou do mercado com uma cara estranha, meio triste ...

Acho que os preços das mercadorias o assustaram, pensei. Aos poucos, ele foi se refazendo  e me disse: “sabe o que eu sinto quando vou ao supermercado? Sinto-me humilhado, vendo tanta gente sem condições de adquirir o mínimo para suas famílias.  Tudo tão caro... é muito triste”.

Continuei meus afazeres  mas não parei de pensar no que ele me disse. E o sentimento que me assaltou no momento foi exatamente este: humilhação.

Como pode um país tão abençoado ter tanta miséria? Como pode tanto para poucos e muito pouco para muitos? 

Como entender um governo que direciona a maioria de suas ações aos que detêm grandes fortunas  e se esquece dos menos favorecidos? Um governante precisa e tem o dever de proteger o povo principalmente na questão da fome. Será que as pessoas que idolatraram e elegeram esse político sentem-se humilhadas como eu, vendo nossa Pátria descendo ladeira abaixo? Será que ainda não perceberam o grande engano que cometeram elegendo um grupo que somente se interessa pelos maiores empresários, banqueiros, grandes empresas e o seu próprio bolso? E, pasmem, muitos ainda não se livraram da “lavagem cerebral” e  defendem com unhas e dentes esse desgoverno todo.   Será que o pobre que foi “doutrinado” para nele votar está comendo arroz e feijão pelo menos?  Terá ele condição de ofertar à igreja que o doutrinou o “dízimo” quando o que ganha mal dá para comer?

Aqui vale ressaltar que nada tenho contra o dízimo, contra religiões,  mas não  excluo  as que se prestaram a misturar o nome de Deus com política, essa coisa tão necessária mas tão suja para alguns.

Eu também ando revoltada, profundamente humilhada e muito compadecida desse povo que se deixa levar pelos mais espertos, pelos caçadores de votos que favorecerem seus próprios interesses. Estou enojada, triste e desiludida. Entretanto, tudo o que eu puder fazer para abrir os olhos das pessoas mais simples eu farei. Não tenho interesse em destacar e indicar candidatos. Ainda há gente honesta no meio dessa lama toda, mas há os que se apresentam como cordeiros, como piedosos e tementes a Deus para enganar os incautos. Conheço de longe o cheiro dos lobos vestidos de cordeiros e nenhum perfume usado por eles me confundirá. Também não deixarei que confundam as pessoas mais simples com as quais convivo.

Para mim, partidos políticos não têm a menor importância, o que importa é o candidato  e este, será objeto de minha análise fria e bastante calculista  quanto aos seus projetos e principalmente  sobre  sua vida anterior na política.

Quanto à questão do presidente,sua insanidade serviu para revelar em nosso meio,seus  iguais. Quem  defende suas loucuras merece também o meu repúdio. Portanto começa aí a seleção.
 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »