13/08/2021 às 11h45min - Atualizada em 13/08/2021 às 11h21min

Ficou feio!

Paulo Lúcio Carteirinho
 A polêmica do momento em  Leopoldina foi uma live que uma figura folclórica da cidade fez, onde   totalmente descontrolado, falando palavrões,  ofensas e até ameaças,  critica religião, homossexuais, partido político, vereadores...
 
Nada bonito, pelo contrário, feio demais. O próprio autor da live reconheceu que errou feio e  dias  depois fez uma outra live, dessa vez pedindo desculpas e justificando sua atitude. Segundo ele, no dia que fez a polêmica live estava sob efeito de álcool.

Realmente dar pra notar que ele estava alterado. Porém, não se pode responsabilizar a bebida. Até porque, não é a primeira vez que ele faz isso. E, infelizmente,  não só ele.  Temos várias pessoas utilizando as redes sociais para atacar outras, transformando em palco de ofensas pessoais, discurso de ódio, homofobia, racismo, machismo...  
 
Muita gente acha que pode falar o que quiser, pois a lei garante liberdade de expressão. Liberdade de expressão permite você falar, não ofender pessoas ou grupos.  Como diz um ditado: “O seu direito termina quando começa o do outro”.
 
Falando em direito, é bom lembrar o artigo 5°, inciso XLI, da nossa Constituição, que diz: “A lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos de liberdades fundamentais”.  A lei 7.716/89,  no artigo 1º diz:  “Serão punidos, na forma desta lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”, completa o artigo  20°: “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”.
 
Um simples vídeo na internet pode fazer com que a pessoa tenha problemas com a justiça, tendo que indenizar pessoas, pagar multas ou até mesmo ser preso. Além de perder seus direitos políticos, sendo enquadrado na Lei do Ficha Limpa e com isso ser proibido de disputar eleições e ocupar cargos públicos.
 
Espero que essa polêmica live seja um divisor de águas em Leopoldina, fazendo com que muitos pensem duas vezes antes de sair falando dos outros e de grupos, algo muito comum na cidade. Conforme citei acima, vejo muita gente usando as redes sociais para atacar outras. O próprio autor da polêmica live muitas das vezes é vítima de ataques pessoais. Como diz um ditado: “Quem fala o que quer, ouve o que não quer”.  Vira e mexe tem alguém provocando-o, que cai na pilha muito fácil e vai imediatamente para redes sociais dar resposta, atacando quem o provoca.
 
Não gostou do que a pessoa falou contra você, não procure a pessoa pessoalmente ou vá para redes sociais atacá-la, agindo por conta própria. Procure a justiça, até porque, justiça existe justamente para evitar justiçamento, onde as pessoas resolvem fazer justiça com as próprias mãos,  muita das vezes agindo no calor do momento, às vezes de forma violenta, com ataque verbal/virtual  ou até físico, colocando vidas em risco.
 
Se por acaso vier falar de algo ou de alguém, lembre-se de uma frase de Tancredo Neves: “Não são os homens, mas as ideias que brigam”. Se você tem uma ideia diferente de outra pessoa, discuta sua ideia se opondo a ideia contrária. Não vá para o lado pessoal. Como acabei de fazer, fiz um texto sem citar ninguém diretamente e tenho certeza que todos entenderam o que quis dizer.  Fiz isso sem expor ou ofender ninguém. Assim fica muito mais bonito.  

 
 
 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »