29/12/2017 às 11h32min - Atualizada em 29/12/2017 às 11h32min

Leopoldina inicia atividades relacionadas ao cumprimento do PAC do Esgotamento Sanitário

Intervenção vai elevar o município no ranking em que a eficiência de esgotos captados e tratados, oriundos das áreas urbanas das respectivas bacias hidrográficas, atingirão um percentual de 100%.

Local de construção da Estação de Tratamento de Efluente – ETE.
A implantação das obras e serviços de saneamento básico nas bacias hidrográficas dos Córregos Jacareacanga e Três Cruzes tiveram início no mês de dezembro, tendo como maior vertente do Saneamento Básico a gestão integrada de esgotamento sanitário domiciliar urbano. Podendo ser considerada a maior obra da história do município, frente aos problemas de captação, transporte, tratamento e lançamento de esgoto doméstico, intervenção vem elevar o município no ranking em que a eficiência de esgotos captados e tratados oriundos das áreas urbanas das respectivas bacias hidrográficas atingirão um percentual de 100%. Apesar de obras desta natureza, que acontecem com intervenções debaixo da terra, não serem as preferidas por políticos, em Leopoldina não se mediram esforços para a concretização do Sistema de Esgotamento Sanitário das duas bacias hidrográficas com concepções avançadas de tratamento, adotado pelas maiores prestadoras de serviço do país.

O prefeito José Roberto junto ao canteiro de obras
 
Como será feita a obra

Com a realização da obra física, ocorrerá a estabilização da matéria orgânica presente no esgoto doméstico: a remoção da carga orgânica, com destino a um processo de desinfecção e em seguida, o esgoto tratado será lançado no Córrego Jacareacanga, totalmente despoluído, contribuindo para o equilíbrio do ecossistema. Essa operação irá compreender a ampliação da malha de rede de esgotamento sanitário, para atender a 100% das residências incluídas no perímetro urbano, ou seja, atendimento a 100% das residências inseridas nos bairros dessas duas bacias hidrográficas, e a implantação de interceptores às margens esquerda e direita dos dois córregos, de modo a receberem os esgotos domiciliares, não permitindo o seu lançamento no curso d’água e conduzindo-os diretamente para a Estação de Tratamento de Efluente – ETE. Além disso, será implantada uma Estação Elevatória de Esgoto nas proximidades do bairro Fortaleza, de modo a recalcar o esgoto doméstico oriundo do bairro Três Cruzes e adjacências para a ETE, que estará localizada na estrada velha de Vista Alegre. Nessa ETE serão realizadas as operações de tratamento necessárias ao completo funcionamento do sistema. Com a realização desta obra, o município irá garantir maior qualidade de vida para a sua população em decorrência da melhoria da saúde pública, da melhoria da qualidade da água dos mananciais superficiais, outrora poluídos, da melhoria da recuperação dos ecossistemas, minimizando o desenvolvimento de vetores propagadores de doenças e maximizando o desenvolvimento de populações de indivíduos, relativos à fauna e flora, de modo a atingir novamente o equilíbrio ambiental.
 
Recursos de R$ 14.611.373,83 são oriundos do Governo Federal

O mais importante nessa luta, por uma Leopoldina melhor, é a afirmação de que este empreendimento será custeado basicamente por recursos financeiros da ordem de R$14.611.373,83 advindos do Orçamento Geral da União – OGU, repassado pelo Ministério das Cidades ao município de Leopoldina, através da Caixa Econômica Federal. Todo o processo de desembolso financeiro será realizado sob autorização e fiscalização das equipes de engenharia e socioambiental da CEF- funcionários do quadro da GIGOV/JF.
 
Plano de comunicação tem por objetivo a divulgação das obras

Paralelo à intervenção física, o município irá realizar a execução de um projeto socioambiental com a finalidade de obter de toda a população o entendimento quanto a importância em unir esforços para a retomada do compromisso do desenvolvimento socioambiental, sendo que as ações contidas nesta proposta, serão realizadas durante 27 meses contados a partir de dezembro de 2017, momento em que se iniciaram as atividades de um plano de comunicação que tem por objetivo a divulgação das obras que acontecerão ao longo do curso dos córregos Jacareacanga e Três Cruzes visando promover a sustentabilidade da intervenção física por meio da participação de toda a população e mediante a construção de novos hábitos em relação aos córregos. Espera-se como resultado do trabalho sócio ambiental a garantia de que a população tenha a correta apropriação do empreendimento. Neste sentido, o trabalho sócio ambiental apresenta uma grade de atividades que acontecerão de forma integrada à intervenção física e a primeira delas aconteceu no dia 09 de dezembro, na praça Felix Martins, onde foram realizados alguns mecanismos de comunicação com o intuito de divulgar e prestar informações sobre o que é a obra, como será construída e como a imagem de Leopoldina irá mudar após a sua realização,  bem como sensibilizar e mobilizar toda a população de Leopoldina com vistas a participação ativa de todos no desenvolvimento do Projeto.

Equipe de divulgação da Secretaria de Assistência Social
 
O envolvimento da população

Esta primeira etapa de intervenção socioambiental contou ainda com a colocação de faixas nas ruas da cidade, exposição de um banner contendo informações  de toda a intervenção física, distribuição de folders educativos por meio de realização de blitz de trânsito, realização de atividades culturais com a parceria de vários segmentos: equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social,  Grupo de Dança Pérola Negra, apresentação de Projeto Ambiental da Escola Municipal Botelho Reis, a Fanfarra dos alunos da escola municipal Osmar Lacerda França, o coral da Terceira Idade, cantando  músicas com temas do Meio Ambiente,  apresentação de  uma Paródia e um clipe com a contribuição dos beneficiários do SCFV- Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, apresentando um RAP do Córrego Jacareacanga e Três Cruzes, uma adaptação de letra com chamamentos de participação de toda a população na luta pelo sucesso do sistema de esgotamento que será implantado em nossa cidade. Todas as atividades desenvolvidas durante toda a manhã do dia 09 de dezembro conseguiram obter a adesão de todos que passaram pelo centro da cidade podendo levar à população, o conhecimento sobre o empreendimento e fazer uma convocação quanto o compromisso de cada um neste processo de preservação e proteção de nossos córregos, despertando respeito ao meio ambiente uma luta persistirá nas demais etapas do plano de trabalho socioambiental junto ao PAC. 
 
Visando ainda, a divulgação da proposta, neste mesmo dia, enquanto o evento acontecia na praça da cidade, as informações sobre a intervenção estavam sendo veiculadas na Rádio Jornal de Leopoldina, utilizando desta mídia uma forma de comunicação a todos os ouvintes uma vez que não somente a população ribeirinha aos dois córregos Jacareacanga e Três Cruzes serão beneficiárias pela intervenção, mas toda a população da cidade.
 
Assim, a ideia da atuação da assistência social junto a este tipo de intervenção vem criar e mostrar a intenção de manter um canal direto entre o público alvo e os membros da equipe da assistência social envolvidos na implantação deste Projeto Sócio ambiental tendo como resultados esperados a ruptura de práticas nocivas aos córregos e contribuir para o atendimento das necessidades apresentadas pela população durante a intervenção física.
 
Fontes> Secretaria Municipal de Assistência Social e Secretaria Municipal de Obras

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »