20/04/2018 às 07h51min - Atualizada em 20/04/2018 às 07h51min

5ª Exposição do Gado Girolando em Leopoldina mostra o que há de melhor da raça

Palestra com Evandro do Carmo Guimarães demonstra o cenário do setor, indicando a exportação de leite como solução.

Texto e fotos de João Gabriel Baia Meneghite
Foi inaugurada oficialmente na noite desta quinta-feira, 19 de abril, a 5ª Exposição do Gado Girolando, com participação de criadores de diversas regiões, além da presença de representantes de entidades como IMA, EMATER e presidentes de sindicatos, associações, cooperativas e poder público local e regional.

O evento levou ao Parque de Exposições José Ribeiro dos Reis o que há de melhor da raça Girolando. Mais de 180 animais de extrema qualidade participam dos julgamentos, que se iniciam na sexta-feira (20) com machos e gado jovem e vão até sábado (21) com gado adulto. Segundo o presidente do Núcleo Girolando Sem Fronteiras, Paulo Cruz Martins Junqueira, os juízes terão muito trabalho para avaliar os animais, tendo em vista o nível e qualidade dos que estão sendo apresentados na exposição.

Após a abertura oficial, houve uma palestra com Evandro do Carmo Guimarães, das Fazendas do Basa, que é referência na seleção e reprodução da genética leiteira das raças Girolando e Gir Leiteiro. O tema abordado foi ‘Sem exportação não há solução’, sendo destacada a importância da criação de um novo mercado para atender a produção interna.

Ele alertou sobre o risco do desaparecimento de pequenos e médios produtores se não houver políticas públicas agressivas para exportação do leite e seus derivados e defendeu uma mobilização no sentido de que o assunto entre na pauta da política nacional. “Estou muito feliz com minha terra natal de Leopoldina, pois muitas pessoas já assinaram dezenas de planilhas pedindo que os governos e entidades acordem e coloquem uma equipe profissional, tenaz, criativa e dedicada à exportação de leite e derivados”, comentou.

Guimarães fez um paralelo explicando o cenário mercadológico ‘depois da porteira’, representando as propriedades rurais e o sofrimento do homem do campo; e ‘antes da porteira’ que são as poderosas indústrias fabricantes de produtos veterinários, insumos e de processamento, que dispõe de tecnologia e operam em dezenas de países. 

Salientou que é preciso que os produtores analisem a cadeia do leite, indicando que não haverá solução se não houver movimentação na defesa dos interesses da classe.

Evandro Guimarães
O diretor cientifico da ABRALEITE João Cruz Reis Filho, que foi Secretário de Estado da Agricultura de Minas Gerais, também esteve presente ao evento disse que a produção de leite no Brasil está crescendo mais do que o consumo, demonstrando que o caminho para enfrentar este cenário é o da exportação. João citou que a atividade de produção de leite deveria ser tratada como tema de Estado, a exemplo de outros países que cultivam políticas públicas de geração de renda e capacidade de fixação do homem no campo.

O presidente da Coopleste, Pedro Augusto Junqueira Ferraz, comentou que o discurso mais positivo vem do homem do campo, que sustenta o país, contribuindo com parte significativa do PIB nacional e que o seu trabalho deve ser valorizado. Ele salientou que é fundamental para a região manter a iniciativa de realizar a exposição do gado girolando, demonstrando a força e união dos produtores.

O empresário e pecuarista Luiz Cláudio de Bastos Moura também faz parte do Núcleo Girolando Sem Fronteiras e destacou em seu discurso sobre as dificuldades que estão se tornando cada vez maiores para os produtores, frisando que eles devem buscar soluções mercadológicas através da união.

Paulo Cruz Martins Junqueira falou sobre a importância da reunião para discutir propostas de políticas públicas para o setor, buscando alternativas para o produtor continuar a trabalhar com dignidade. “O leite é o alimento mais nobre e gera empregos. Quem produz conhece as dificuldades e temos cuidar disso, não podemos desistir”, afirmou.

Em primeiro plano o presidente do Núcleo Girolando Sem Fronteiras Paulo Junqueira, Salviano Ferraz (Sindicato Rural) Pedro Augusto Junqueira Ferraz (Coopleste), o pecuarista Cláudio Moura, João Cruz (Abraleite), Cimar Onofre (Emater) , Odilon (IMA) e Evandro Guimarães.


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »