28/04/2018 às 07h16min - Atualizada em 28/04/2018 às 07h16min

Maçonaria inaugura obelisco em Leopoldina

É um monumento constituído de um pilar de pedra revestido de mármore, que possui em sua parte mais alta um símbolo maçônico.

Nesta sexta-feira, 27 de abril, o município de Leopoldina completou 164 anos de emancipação político-administrativa. Nesta mesma data foi inaugurado um obelisco localizado na rotatória da Rua José Peres, próximo ao Terminal Rodoviário Jairo Salgado Gama, onde há intenso tráfego de veículos que acessam a cidade via BR116.

Trata-se de um marco maçônico que significa que o município conta com lojas justas, perfeitas e regularmente constituídas. Com isso, as pessoas que passam por Leopoldina, saberão da existência do movimento maçônico local.

O obelisco foi construído pelas duas lojas maçônicas existentes em Leopoldina, a ’27 de Abril’ e ‘Paladinos da Liberdade’. É um monumento constituído de um pilar de pedra revestido de mármore, que possui em sua parte mais alta um símbolo maçônico - representado por instrumentos da ciência da geometria.

Estiveram presentes na solenidade de inauguração maçons de toda região. O prefeito de Leopoldina, José Roberto de Oliveira, foi representado pelo Secretário Municipal de Serviços Urbanos, José Geraldo Cevidanes.  Após a inauguração, houve uma confraternização na sede da Loja Maçônica 27 de Abril.

A história da maçonaria em Leopoldina é marcada pelo envolvimento de seus membros em campanhas humanitárias. A ’27 de Abril’ é a mais antiga - tem 64 anos. Seu primeiro Venerável foi o saudoso Átila Lacerda da Cruz Machado e hoje é administrada pelo Venerável Ricardo Carvalho Gomes.

Já a ‘Paladinos da Liberdade’ foi fundada há trinta e três anos, tendo como primeiro Venerável o saudoso Adávio Pires de Almeida. Atualmente o seu Venerável é Eduardo Ferraz Jorge de Oliveira.
A faixa inaugural do obelisco foi descerrada por Zanoni Araújo (D) e João Antunes de Souza (E).

O símbolo maçônico

O esquadro, o compasso e a letra G simbolizam a ciência da geometria, tendo cada instrumento um significado. O esquadro, por exemplo, é utilizado em obras civis e também pode ser usado para fazer linhas retas verticais com precisão para 90°. A união da linha vertical com a linha horizontal, demonstra retidão e também a ação do homem sobre a matéria e sobre si mesmo, tendo uma conduta guiada pela linha reta, dando ideia da imparcialidade e precisão de caráter.

Já o compasso é um instrumento de desenho que faz arcos de circunferência e também para tomar e transferir medidas. É o símbolo do espírito, do pensamento nas diversas formas de raciocínio, e também do relativo (círculo) dependente do ponto inicial (absoluto). Os círculos traçados com o compasso representam as lojas. E o símbolo mais básico alcançado pelo compasso é o círculo com um ponto no centro, símbolo do Sol.

Fonte: Wikipedia

Em primeiro plano, o Venerável da Loja Maçonica 27 de Abril Ricardo Carvalho Gomes.
Eduardo Ferraz Jorge de Oliveira, da Loja Maçonica Paladinos da Liberdade, é o antepenúltimo que aparece na fotografia.


Momento de confraternização na sede da Loja Maçonica 27 de abril.

Confira abaixo a galeria de fotografias.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »