02/12/2019 às 19h05min - Atualizada em 02/12/2019 às 19h05min

Diretor da Viação Leopoldinense debate transporte público em Leopoldina com vereadores

Ele aguarda uma renovação contratual com a Prefeitura para colocar em prática alguns projetos, mas considerou alto o número de 3000 gratuidades em Leopoldina.

A Câmara de Vereadores teve como convidado na sessão plenária, ocorrida no dia 19 de novembro de 2019, o diretor-proprietário da Viação Leopoldinense concessionária dos serviços de transporte coletivo urbano de Leopoldina, Waldir Antônio Teixeira. Ele participou da reunião atendendo a um convite do Legislativo Leopoldinense, através da iniciativa do vereador Rogério Campos Machado, autor do Requerimento nº 39/2019. O objetivo foi discutir e esclarecer algumas situações referentes ao transporte público e que são do interesse dos usuários.

Questionado sobre possibilidade de melhoria nos ônibus da empresa, o convidado confirmou que existem projetos de renovação da frota, com a adoção da bilhetagem eletrônica e monitoramento dos veículos. Ele informou que esses projetos estão dependendo da renovação contratual com a Prefeitura de Leopoldina.

O empresário falou também sobre a manutenção dos veículos, explicando que os carros sofrem periodicamente manutenções preventivas e corretivas que são feitas por profissionais da própria empresa e através de terceirização. Waldir Teixeira aproveitou para comentar sobre um acidente envolvendo um ônibus da empresa, no qual, segundo ele, houve falha humana, pois a velocidade não era compatível para o local, o que foi comprovado através das marcas de frenagem na pista e com a vistoria feita no ônibus que nada apontou de irregular.  

Waldir Teixeira discorreu sobre as condições da frota, informando que, segundo o contrato, é obrigatória a renovação e os veículos com mais de dez anos de uso serão substituídos por outros ônibus mais novos e com mais conforto. Ele adiantou que a instalação de wi-fi ainda não será possível em virtude do alto valor e congestionamento de uso. Já a instalação de ar condicionado, o empresário considerou uma solicitação importante em virtude das condições climáticas de Leopoldina, mas salientou que esse investimento oneraria a passagem.

O empresário também informou que está cumprindo a legislação com a colocação dos itinerários nos ônibus e que sempre disponibiliza um telefone para ouvidoria a fim de ouvir as reclamações, críticas, sugestões e elogios dos usuários. Ele afirmou que não tem interesse em cobrar tarifas altas, mas ressaltou que a gratuidade no Município é enorme, cerca de 3000 gratuidades, o que atrapalha a empresa, bem como os serviços não fiscalizados que se tornam uma concorrência desleal.

Sobre interesse em explorar os serviços de transporte nos distritos, Waldir Teixeira disse que precisa analisar os editais e as condições para confirmar ou não um possível interesse. Ele afirmou que há o interesse da empresa em colocar um micro-ônibus para atender a região próxima à Casa de Caridade Leopoldinense e que está buscando informações sobre a melhor maneira para atender a essa demanda.

Questionado sobre o motorista estar acumulando a função de trocador, Waldir Teixeira explicou que os motoristas não conseguem exercer dupla função, apenas em alguns horários especiais utilizados por estudantes. Segundo ele, não é possível dar conta dessa dupla função e acrescentou que a bilhetagem eletrônica não causará prejuízo aos trocadores.

Ao final, o empresário agradeceu a oportunidade de participar da reunião e ressaltou que o objetivo é melhorar cada vez mais o serviço que é prestado. Ele reconheceu, no entanto, que é necessária a ajuda do Poder Público, principalmente na questão de gratuidade. Em nome dos vereadores, Waldair Barbosa Costa agradeceu a presença, salientando a importância da participação do empresário na reunião.

Fonte> Portal da Câmara Municipal de Leopoldina
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »