23/03/2020 às 15h33min - Atualizada em 23/03/2020 às 15h33min

Servidores municipais aprovam proposta da Prefeitura de Leopoldina

Salário terá índice de reajuste de 6% e um acréscimo de R$20,00 no auxilio alimentação proposto pelo governo municipal para a categoria.

Por Amaury da Silva Santos – Assessor Sindical e Imprensa/SINSERPU
Prefeitura e Sinserpu chegaram a um acordo
Na Assembleia Geral Extraordinária realizada dia 11 de março de 2020, pelo SINSERPU – Sindicato dos Servidores Municipais de Leopoldina, os servidores rejeitaram a proposta encaminhada pela Administração de conceder um índice de 4.48% no salário e R$ 20,00 no Auxílio Alimentação, por entender que estava muito abaixo, inclusive do índice que o governo Federal estipulou para o salário mínimo.

Diante disso, o sindicato,  obedecendo às determinações da categoria, protocolou na tarde do dia 12/03, um ofício encaminhando ao Chefe do Executivo comunicando a decisão dos trabalhadores em assembleia que rejeitaram a proposta da administração e ainda determinavam que o sindicato apresentasse uma contraproposta, que deveria ser discutida seus termos em reunião entre a Comissão de Negociação do Sindicato composta pelo Jurídico do SINSERPU e trabalhadores eleitos na Assembleia e a equipe econômica do governo.

Ocorre que,  nesse mesmo período de discussões da data base dos servidores municipais,  iniciava em Leopoldina uma preocupação maior em relação a medidas preventivas contra o Covid 19 (novo coronavirus) e por esta razão a categoria também decidiu não mais fazer assembleia, pois com essa medida evitaria aglomerações de pessoas que era fortemente a grande preocupação dos governos em todas as esferas.

Caso a administração resolvesse acatar o proposto pela categoria ou até mesmo resolvesse enviar nova proposta, os trabalhadores já tinham decidido fazer uma assembleia online no grupo de WhatsApp do Sindicato, onde todos podiam ter acesso para discutir e votar através de um link que era disponibilizado para todos os interessados.

Na tarde do dia 18/03/20 (quarta-feira) por volta das 15:00 horas, chegou à sede do sindicato o ofício 043/2020, oriundo do Gabinete do Prefeito Municipal, encaminhando uma nova proposta aos trabalhadores sendo de 6% (seis por cento) de reajuste salarial e um acréscimo de R$20,00 (vinte reais) no Auxílio Alimentação.

Conforme autorizado pelos próprios trabalhadores na última assembleia, o sindicato por determinação de sua presidência, publicou a  proposta do governo no grupo de WhatsApp e convocou a categoria para discutir e votar a matéria, após uma hora e meia de discussões e votação o resultado alcançado foi o seguinte: dos 106 participantes do grupo, 37.73% votaram, resultado final, 4 nulos = 10%, 3 não = 7.5% e 33 sim = 82,5%.  
 
Sendo assim a proposta encaminhada pelo governo foi aprovada pela maioria. Mais é importante destacar que a categoria durante as discussões deliberou que o sindicato em seu nome enviasse  ao Chefe do Executivo o seguinte pedido de providência: Que diante da justificativa do Chefe do Poder Executivo e sua equipe econômica, de que os índices propostos foram os possíveis oferecer aos trabalhadores, tendo em vista a prudência necessária com o limite de gasto com pessoal; Que a administração neste mesmo sentido suspenda concursos ou processos seletivos para contratação temporária de pessoal cuja fonte pagadora sejam os cofres da PML.
 
A categoria solicitou também, tão logo passe essa fase de combate ao Covid 19 (coronavírus), que o governo agende reunião o mais breve possível para discutir os termos da pauta protocolada na sala do Secretário Municipal de Administração Bruno Flores e que nas discussões sejam priorizadas as propostas referente as necessárias alterações das Leis Complementares da Reforma Administrativa de 2010, que é hoje uma das mais importantes reivindicações dos servidores.
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »