17/08/2020 às 15h14min - Atualizada em 20/08/2020 às 19h29min

Energisa Minas Gerais investiu cerca de R$ 30 milhões no 1º semestre de 2020

Principais frentes de investimento são em obras de expansão e melhorias no sistema elétrico . Até o final de 2020 a distribuidora pretende investir cerca de R$ 93 milhões

Comunicação Social Energisa
Substituições de condutores de energia elétrica sendo realizadas em Leopoldina (Foto: Luciano Baía Meneghite)
A Energisa Minas Gerais investiu cerca de R$ 30 milhões nos primeiros seis meses deste ano na área de concessão da distribuidora. Apesar das medidas de contenção à pandemia de Covid-19, o volume está em linha com os investimentos realizados nos últimos anos. Atualmente, a Energisa Minas Gerais atende mais de 465 mil unidades consumidoras, divididas em 66 cidades, sendo 65 em Minas e uma no estado do Rio de Janeiro (Sumidouro).  
  
A prioridade da Energisa é fornecer um serviço melhor aos clientes e garantir uma oferta de energia permanente e segura, levando conforto e bem-estar à população. Assim, a empresa continua sendo um vetor de desenvolvimento econômico e social nas regiões que atua, mesmo num momento de pandemia.   
  
“Estamos atentos e atuando com foco para vencermos esse momento tão difícil que a pandemia nos trouxe. O cenário atual é um novo desafio para o setor elétrico. Por isso, seguindo à risca aos diversos protocolos para garantir a saúde e a segurança dos nossos profissionais, seguimos com os nossos trabalhos de melhoria e modernização para levar energia elétrica com qualidade para os nossos clientes”, destaca Eduardo Mantovani, diretor-presidente da Energisa Minas Gerais.   
  
Nos primeiros seis meses do ano, a Energisa Minas Gerais realizou diversas iniciativas que visam garantir e melhorar o fornecimento de energia de todas as localidades atendidas pela empresa, como  obras de expansão de redes para ligação de novos clientes, manutenções nas linhas de distribuição e subestações, melhorias no sistema elétrico para diminuir interrupções do fornecimento de energia e aquisição de novos transformadores de força para as cidades de Rio Novo, Visconde do Rio Branco, Matipó, Rio Pomba, Itamarati de Minas, além das obras de segurança com substituição de condutores de energia elétrica por cabos protegidos nas áreas urbanas.  
 
A distribuidora também deu início à obra de expansão de rede com a construção da Linha de Distribuição de Alta Tensão que liga São Miguel do Anta a Muriaé, trazendo melhorias para a região. Além de ser uma importante interligação para a futura conexão do sistema de distribuição de energia elétrica de toda a região com a Subestação II de Leopoldina, que estará pronta em 2023 e que será ligada à rede básica do Sistema Interligado Nacional.  
 
Com relação aos indicadores de qualidade do fornecimento, nesses primeiros seis meses do ano de 2020, o DEC (indicador que mede o tempo médio em horas que as unidades consumidoras ficaram sem energia) foi de 4,76 horas – uma redução de 5% em relação ao mesmo período do ano anterior - e o FEC (indicador que mede a quantidade média de vezes que as unidades consumidoras ficaram sem energia) foi de 2,42 vezes, o que representa uma melhora de 2,5% na mesma comparação.  
 
“No primeiro semestre, recebemos uma excelente notícia de que a Energisa Minas Gerais ocupa o segundo lugar no ranking Aneel de Continuidade do Fornecimento de Energia, na categoria das distribuidoras com mais de 400 mil consumidoras. Isso quer dizer que a Energisa Minas Gerais apresentou os melhores índices nos indicadores que medem a duração das interrupções (DEC) e a frequência das interrupções (FEC), comprovando que os investimentos que a distribuidora tem realizado na nossa área de concessão está resultando em excelência na qualidade do atendimento ”, explica Mantovani.  


Foto: Luciano Baía Meneghite  

Investimentos e indicadores de qualidade do Grupo Energisa   
  
Apesar do cenário de crise que toda a economia atravessa diante dos efeitos da Covid-19, o Grupo Energisa continuou com seus investimentos, que somaram R$ 1,386 bilhão nos primeiros seis meses deste ano, sendo R$ 671,5 milhões no segundo trimestre. Os recursos foram destinados, principalmente, para às 11 distribuidoras do Grupo Energisa em todo o país, que receberam, neste trimestre, R$ 568,4 milhões do montante total, a fim de promover a expansão e o reforço da rede e a melhoria contínua da qualidade da energia.  
  
A continuidade dos investimentos teve reflexo positivo nos indicadores de qualidade. Dez das 11 distribuidoras do Grupo apresentaram desempenho melhor que a meta da Aneel para os indicadores FEC e DEC em junho deste ano, com evoluções consistentes dos dois indicadores. “O bom resultado é fruto do investimento em automação, construção e ampliação de novos alimentadores, subestações e linhas de alta tensão, além de uma maior assertividade das ações de manutenção, poda de árvores, adequação de veículos e aplicação de novas ferramentas e capacitação das equipes e gestão de produtividade. Todas as ações visam a atender cada vez melhor nossos clientes com segurança e confiabilidade”, ressalta Maurício Botelho, vice-presidente financeiro e diretor de Relações com Investidores do Grupo Energisa. 
  
Movimento Energia do Bem  
  
O Grupo Energisa vem adotando medidas, desde março, para minimizar os efeitos do coronavírus com todos os seus públicos-alvo. Foram destinados mais de R$ 8 milhões em diversas frentes que estão sendo realizadas em parceria com organizações com o objetivo de proteger seus colaboradores e clientes, além de assegurar a prestação dos serviços essenciais à sociedade.   
  
Em Minas Gerais, as ações vão desde a doação de máscaras do tipo N95 e distribuição de 500 protetores faciais a hospitais de Minas Gerais à doação de recursos para a Fiocruz produzir testes rápidos para diagnóstico da doença, além da doação de alimentos e materiais de higiene e limpeza para instituições que cuidam de idosos.  
   
Ainda em Minas Gerais, a empresa também viabilizou para o Centro de Inovação e Tecnologia (CIT) Senai FIEMG que produziu álcool em gel 70% em parceria com o Departamento de Química da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o transporte e distribuição de 2450 litros de álcool gel para 13 instituições de saúde de Minas Gerais.   

    
A proposta do Grupo Energisa é contribuir também com a retomada da economia em todos os níveis. Em Minas Gerais, o Grupo doou R$ 1,9 milhão para o projeto Estímulo Minas 2020, que viabiliza crédito rápido e subsidiado a micro e pequenos empreendedores do estado. Com isso, proporcionou capital de giro no valor equivalente a até um mês de faturamento das empresas beneficiadas.  
          
O Energia do Bem também atuou na cultura por meio do apoio a Lives com músicos regionais e mostras de cinema. No início de maio, o Festival Fique em Casa contou com a participação de 40 artistas selecionados da Zona da Mata Mineira (MG), de Nova Friburgo (RJ) e da Paraíba (PB). No total, foram 24 horas de Lives visualizadas por mais de 14 mil pessoas em todo o Brasil durante oito dias. Foram arrecadados quase R$ 50 mil para os músicos, que foram obrigados a interromper seus concertos nas Usinas Culturais da empresa por causa das medidas de combate à Covid-19. Já a mostra Cine Fique Em Casa disponibilizou filmes gratuitamente por meio do Polo Audiovisual para contribuir com o isolamento social voluntário.  
  
Reconhecimentos e Prêmios  
  
Na última quinta-feira, 13 de agosto, a Energisa Minas Gerais foi reconhecida pela primeira vez como uma das Melhores Empresas para Trabalhar, de acordo com o ranking do Instituto Great Place to Work (GPTW) Minas Gerais. A distribuidora concorreu com outras organizações de Minas que apresentaram as melhores práticas de gestão de pessoas e engajamento dos colaboradores com o ambiente de trabalho.    
  
A Energisa Minas também está entre as melhores distribuidoras do Brasil, ocupando o 2° lugar no ranking das empresas distribuidoras no que se refere à Continuidade do Serviço 2019, na categoria empresas de grande porte com mais de 400 mil clientes no Brasil.  
  
A empresa ficou em 3º lugar no Prêmio ANEEL de Ouvidoria 2019 na categoria de médio porte. Essa premiação, que foi realizada de forma virtual no dia 30 de julho, tem o objetivo de incentivar a melhoria contínua do serviço de ouvidoria das distribuidoras de energia elétrica e de reconhecer as empresas que melhor atendem às manifestações de seus consumidores. A Ouvidoria da Energisa Minas é benchmarking no prazo de resposta ao cliente.  
  
A Energisa Minas Gerais também foi finalista do último Prêmio Abradee, ficando em 3º lugar nas categorias Gestão Operacional e Nacional. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »