02/08/2021 às 15h38min - Atualizada em 02/08/2021 às 15h38min

Uso de drones pela Energisa aumenta a produtividade e reduz tempo de realização do serviço

Tecnologia reduz tempo de realização do serviço em 60% nas áreas rurais e identifica pontos do sistema elétrico que precisam de manutenções preventivas ou corretivas.

Comunicação Social Energisa
Fotos: Comunicação Social Energisa
Agilizar a inspeção do sistema elétrico e identificar previamente os pontos que precisam de manutenções preventivas ou corretivas. Esse é um dos objetivos da Energisa Minas Gerais, que busca sempre inovar em seus serviços e incorporou o uso de drones à rotina de inspeções em toda a rede de distribuição de energia elétrica nos municípios. Na área rural, 100% das inspeções são realizadas com drones. Os equipamentos estão em ação desde 2016 e têm potencializado os serviços das equipes técnicas da companhia.

Conforme o gerente do Departamento de Construção e Manutenção da Energisa, Victor Rispoli, foram investidos R$ 130 mil na aquisição de sete drones, que são utilizados de forma padronizada nas inspeções feitas nas redes de distribuição e nas linhas de transmissão em toda a área de concessão, que compreende 66 municípios da área de concessão da Energisa em Minas Gerais.

“Atualmente os drones têm sido usados de maneira mais intensa nas áreas rurais, em locais de muita vegetação e em lugares cujos acessos são mais remotos. Nesses lugares a presença física dos profissionais demanda muito mais tempo, e com o apoio da tecnologia é possível inspecionar os pontos da rede elétrica com precisão, segurança e agilidade. Algumas vezes, também utilizamos os drones em situações emergenciais, devido à agilidade”, detalha Rispoli.

E os investimentos já trazem resultados. Para se ter uma ideia, nas áreas rurais, onde a inspeção já é feita em 100% com o uso de drones, na modalidade terrestre, a média de inspeções era de 2,5km/dia e agora, são percorridos 7km/dia. Além disso, os drones permitem identificar as condições de cabos, linhas de transmissão e distribuição, subestações e redes com um diferencial: imagens em alta resolução registradas pela câmera acoplada, em ângulos privilegiados.

Este ano, no primeiro semestre, já foram inspecionados com o uso dos drones aproximadamente 1.600 km de rede. Até o final do ano, devem ser inspecionados mais 1.300 Km. “Com os drones conseguimos visualizar as partes superiores das estruturas, o que viabiliza uma melhor análise técnica pelas equipes em terra, favorecendo o direcionamento rápido das equipes para as áreas que necessitam de manutenção preventiva ou corretiva, com o foco principal de entregar energia com qualidade e segurança aos nossos clientes”, finaliza Rispoli.

 
Homem em gramado e montanha ao fundo  Descrição gerada automaticamente

Homem em gramado e montanha ao fundo Descrição gerada automaticamente

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »