20/09/2021 às 19h31min - Atualizada em 20/09/2021 às 19h31min

Leopoldina reivindica do Governo liberação de cédulas para emissão de carteiras de identidade

Em 5 anos, o Posto de Identificação Civil Roque Schettino emitiu 16.939 carteiras de identidade e tornou-se referência em eficiência na prestação do serviço.

O Posto de Identificação Roque Schettino funciona em anexo à Câmara Municipal de Leopoldina(Arquivo CML)
Com o objetivo de resolver o problema da redução do número de cédulas distribuídas pelo Estado para emissão de carteiras de identidade, serviço prestado há 5 anos pela Câmara de Leopoldina através do Posto de Identificação Civil Roque Schettino, o presidente da Câmara Municipal de Leopoldina, vereador José Augusto Cabral tem feito diversas gestões junto aos órgãos competentes no sentido de equacionar a situação.

O quantitativo de cédulas direcionado ao posto de identificação, que funciona nas dependências da Câmara de Leopoldina, está aquém da demanda, causando fila de espera para emissão da carteira de identidade.

Criado em 18 de março de 2016, com a celebração do convênio 59/2015/PCMG entre o Poder Legislativo de Leopoldina e a Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, o Posto de Identificação Civil Roque Schettino foi responsável pela emissão de 16.939 carteiras de identidade nesse período, tornando-se referência em eficiência na prestação do serviço, passando a atender um considerável público do município e região.

O Posto também emite atestados de antecedentes criminais, coleta de digitais e atendimento externo a pessoas com mobilidade reduzida ou impossibilitadas de locomoção, identificação de cadáveres e outros atendimentos.

A partir de março de 2020, com o surgimento da pandemia de Covid-19 e a necessidade dos protocolos sanitários para enfrentamento da pandemia, inclusive com a orientação para que o atendimento se limitasse apenas aos casos considerados urgentes, foi registrada uma considerável diminuição no quantitativo de cédulas destinadas aos postos de identificação pelas delegacias regionais, após sua liberação pelo Instituto de Identificação de Minas Gerais.

Para Fernando Luis Resende Montes, Coordenador do Posto de Identificação Civil Roque Schettino, a pandemia e a diminuição do número de cédulas distribuídas prejudicaram não somente o posto de identificação de Leopoldina, mas todos os postos do Estado de Minas Gerais. Carla de Castro e Castro, identificadora do Posto em Leopoldina, informou que, nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2020, período anterior às orientações de redução do atendimento, foram emitidas 792 carteiras de identidade, além dos demais serviços prestados. Durante todo o ano passado, foram emitidos 2033 documentos de identidade, número justificadamente inferior ao ano de 2019, em que totalizaram 3.287 RG emitidos, porém, ainda assim, um quantitativo substancial.

José Augusto Cabral reconheceu a eficiência dos servidores que atuam no Posto de Identificação e a importância desse trabalho para a população. Disse ter consciência de que a demanda pela carteira de identidade é grande e frisou que o objetivo atual é solucionar esta questão das cédulas, para que o posto continue prestando um serviço de qualidade, com um atendimento humanizado.

Fonte> Portal da Câmara Municipal de Leopoldina

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »