27/05/2016 às 14h21min - Atualizada em 27/05/2016 às 14h21min

Vereador pede reativação de relógio na praça Félix Martins

Mobiliário urbano está desativado há muitos anos e, aparentemente, patrocinador não mostrou interesse em colocá-lo para funcionar novamente.

Luiz Otávio Meneghite
A foto mostra pelo menos quatro equipamentos públicos desativados na praça: orelhões, cabine da polícia, relógio e câmera de vigilância.
Sem funcionar corretamente há alguns anos, o relógio digital instalado numa das extremidades da praça Félix Martins, que marcava hora e temperatura, está fazendo falta, disse o vereador Ivan Martins Nogueira, atual presidente da Câmara Municipal de Leopoldina em indicação enviada ao prefeito José Roberto de Oliveira. Junto com a sua observação, ele transmitiu ao chefe do Poder Executivo a reivindicação de algumas pessoas que o procuraram com a seguinte ponderação: “Parece que o relógio continua ligado, sendo assim porque não o colocam para funcionar novamente? Será que fica muito caro para consertar?” De acordo com a indicação do parlamentar, “as pessoas se acostumaram  a olhar pela janela do carro ou ônibus para saber as horas e a temperatura e sentem falta do relógio. Dá para ver que ele continua ligado mas está com defeito”, observa.

O jornal Leopoldinense apurou junto a uma fonte da administração municipal, que os equipamentos foram instalados por uma empresa de refrigerantes que no início fazia a manutenção do equipamento. Com o passar do tempo, diz a mesma fonte, a manutenção cessou e um técnico da prefeitura andou fazendo consertos no relógio até que um dia essa manutenção parou de vez.

Um advogado consultado pelo jornal disse que “se a prefeitura tiver interesse poderá se apropriar do relógio legalmente e colocá-lo em funcionamento por conta própria ou cede-lo para outra empresa explorar a publicidade em troca da manutenção, o que será de grande utilidade pública. Existem mecanismos legais para isso”, garantiu.
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »